Publicado por Robson Merieverton

Tão comum nos lares, empresas e, acima de tudo, no dia-a-dia das pessoas, o telefone é considerado uma das mais revolucionárias invenções do homem nos últimos séculos.

A concepção da invenção é dada ao cientista e empresário escocês Alexander Graham Bell, no dia 10 de março de 1876, data marcada pela primeira transmissão elétrica de voz bem-sucedida por um aparelho inventado pelo homem.

Na época que o telefone foi inventado, no século XIX, o mundo vivia um período de desenvolvimento extremo na área da tecnologia, também conhecido como Revolução Industrial. Foi justamente pegando carona nesse momento, que as pesquisas em algumas áreas começaram a se desenvolver com mais ênfase, a exemplo do próprio Graham Bell, que com ajuda do seu assistente, Thomas Augustus Watson, conseguiram unir teoria e prática.

10 de março e o Dia Nacional do Telefone

Foto: depositphotos

Antes que Graham Bell alcançasse o êxito do seu experimento, muitos outros pesquisadores já trabalhavam com a motivação da comunicação via transmissão elétrica de voz. Um desses pesquisadores que se destacaram foi o engenheiro eletricista Elisha Gray. Porém, ao contrário de Bell, suas pesquisas não foram muito eficientes.

O teste para a primeira transmissão de voz

Na época em que a independência dos Estados Unidos completou seus 100 anos, uma série de cientistas e pesquisadores participaram de uma exposição comemorativa a data, que foi realizada na Filadélfia. Na ocasião, Graham Bell tentava mostrar sua invenção aos peritos e interessados. Quem também estava presente no evento era o então imperador do Brasil, D. Pedro II.

Um fato bem curioso é que, além de estar presente, D. Pedro II participou da demonstração da invenção de Bell que foi feita em público. Os dois participantes foram até um campo aberto e respeitaram a distância de 150 metros, um do outro. As primeiras palavras de Graham Bell no novo aparelho foram com inspirações Shakespeariana: “to be or not to be?” (Ser ou não ser?). Registros históricos afirmam que o imperador reagiu com certo espanto.

O telefone no Brasil

A partir da tímida difusão do invento pelo mundo, o Brasil só foi receber os seus primeiros exemplares do telefone no ano de 1883. Na ocasião, o Rio de Janeiro, então sede do Império, foi a primeira cidade a contar com centrais telefônicas. No ano de 1883, cinco centrais telefônicas começavam a operar. A primeira linha interurbana fazia a comunicação entre as cidades do Rio de Janeiro e Petrópolis.

Com o passar dos anos a tecnologia foi avançando, tanto que o telefone deixou de ser apenas um instrumento para transmissão elétrica de voz: primeiro o telefone foi agregado a outra tecnologia, que possibilitou o transmissão de informações documentais, através do fax, depois, surgiu a telefonia móvel. Essa, porém, é um capítulo à parte, responsável por grandes pesquisas e desenvolvimentos na área.

Veja mais!