Publicado por Katharyne Bezerra

As dúvidas verbais nos acompanham durante boa parte dos nossos estudos. Quem nunca se perguntou como se escreve: haver ou a ver? Aliás, as dúvidas com o verbo haver são a maioria dos casos de incertezas dos alunos.

Mas, mesmo com essas dúvidas, é preciso apenas um pouco de esforço e dedicação para eliminá-las de vez. Nesse artigo você confere alguns exemplos de verbos que costumam deixar o aluno com a “pulga atrás da orelha”.

Além disso, você também pode ver algumas dicas de como conseguir deixar essas dúvidas verbais para trás, definitivamente. Por fim, é possível ainda verificar o conceito de verbo, as classificações, os tempos verbais etc.

Já está ansioso? Então prepara o caderninho de anotações, aponta o lápis ou simplesmente salva o conteúdo desse artigo. Nós temos certeza que as nossas 13 dúvidas verbais mais comuns vão ajudar você em diversas situações do dia a dia. Acompanhe!

13 dúvidas verbais com exemplos

As dúvidas verbais são comuns, uma vez que a língua portuguesa possui regras variadas

“Haver” e “a ver” é um exemplo clássico de dúvida verbal (Foto: depositphotos)

1. Haver ou a ver

Assim como citado no início do texto, o uso de “haver” ou “a ver” causa muitas dúvidas nos estudantes. Isso porque ao falar as duas é possível perceber que elas têm o mesmo som. Então, qual usar? Qual está correta?

Em primeiro lugar, ambas as expressões estão corretas e existem na Língua Portuguesa. Contudo, uma refere-se ao verbo “haver” no sentido de receber de volta algo que foi perdido. Já o “a ver” diz respeito a coisas que possuem uma relação.

Como exemplos podemos citar:

Tenho que haver meu dinheiro do mês.

Lívia tem tudo a ver com Filipe.

2. Interveio ou interviu

Antes de revelar a resposta correta, é importante destacar que o verbo “intervir” é oriundo do verbo “vir” e significa uma interrupção. Por essa razão, o correto é interveio. No caso do interviu é incorreto, pois a conjugação está levando em consideração o verbo “ver”.

Por exemplo:

O juiz interveio no lance.

Veja também: Qual a diferença entre língua e linguagem?

3. Haja ou aja

Outra dúvida relacionada ao verbo “haver” é a utilização de “haja” ou “aja”. Assim como no primeiro caso, as duas expressões estão corretas de acordo com a Língua Portuguesa e a confusão ocorre exatamente pela mesma razão: o som é igual para os dois termos.

Contudo, são palavras de sentido muito diferentes. Enquanto “haja” é conjugação do verbo “haver”, no sentido de existir. O “aja” é a conjugação de “agir”.

Como exemplos temos:

Haja assunto para o teste de amanhã.

Aja da sua maneira, não copie os outros.

4. Vêm e têm

Quando o verbo “ter” ou “vir” está conjugado na 3ª pessoa do plural, eles recebem acento circunflexo. Assim, tornam-se “vêm” ou “têm”.

Como exemplos temos:

Eles vêm para festa.

Vocês têm chocolate?

5. Tachar ou taxar

Nesse caso existem dois verbos distintos, mas com o mesmo som e por isso causam dúvidas. “Tachar” significa denominar alguém, chamar uma pessoa de, considerar ou marcar um indivíduo. Já o verbo “taxar” refere-se à cobrança de impostos ou taxas.

Como exemplos temos:

Você tacha meu amigo de chato?

O aluno foi taxado pela livraria. 

6. Faz ou fazem

O verbo “fazer” pode ser empregado das duas maneiras, mas sempre levando em consideração o contexto da frase. Isso significa dizer que não adianta pensar que “faz” é para singular e “fazem” para plural, pois nem sempre é o que acontece.

Em outras palavras, “fazem” não pode ser aplicado para indicar tempo, mesmo que esse esteja no plural. Com relação a período vai ser sempre faz.

Como exemplos temos:

Faz oito anos que não encontro com minha irmã.

Vocês fazem bolo de cenoura.

Faz um ano que fui ao baile.

Paulo faz um bom café.

7. Haver ou existir

“Haver” pode ser substituído pelo verbo “existir”. Porém, o primeiro não tem forma no plural, enquanto que o segundo possui.

Como exemplos temos:

Há 35 cadeiras disponíveis no ônibus.

Existem 35 cadeiras disponíveis no ônibus.

8. Assistir

Antes de mais nada é preciso entender que “assistir” é um verbo que possui vários significados. Por essa razão, pode ou não aceitar preposição. Por exemplo, quando “assistir” é relativo a ver alguma coisa, leva-se preposição. Agora quando o verbo significa ajudar, ele não precisa preposição.

Como exemplos temos:

Eu assisto ao programa de culinária.

Estou assistindo um amigo.

9. Admitir

O verbo “admitir” é transitivo direto, ou seja, não precisa de preposição após a sua aplicação. Nesse sentido, ele concorda com o objeto falado, podendo ir ou não para o plural.

Como exemplos temos:

Admite-se um funcionário para o setor de marketing.

Admitem-se funcionários para o setor de marketing. 

10. Precisar

Ao contrário do verbo admitir, o “precisar” é transitivo indireto. Por essa razão, tanto precisa de uma preposição como também não concorda com o objeto. Nesse caso, continua no singular.

Como exemplos temos:

Precisa-se de médicos nos hospitais.

Precisa-se de um médico.

Veja tambémRevisão de texto: O que é, como e quando fazer

11. Ratificar ou retificar

Ambas as expressões existem no vocabulário da Língua Portuguesa, porém cada uma possui um significado diferente. Por isso, para saber usá-las corretamente é preciso estar por dentro da diferença entre elas. Enquanto “retificar” é corrigir algo, “ratificar” é confirmar.

Como exemplos temos:

Você precisa retificar ela.

É necessário ratificar os temas da prova com o professor.

12. Perda ou perca

Essa é mais uma dúvida verbal clássica dos alunos. E, infelizmente, muitos erram nessa questão. “Perda” é um substantivo e significa se privar de algo ou alguém. Já o “perca” é a conjugação do verbo perder.

Como exemplos temos:

Espero que você não perca nada durante a viagem.

A morte do nosso amigo é uma perda irreparável.

13. Descriminar ou discriminar

Por fim, mais uma questão de dúvida comum. Enquanto “descriminar” é tirar a culpa, “discriminar” é separar, distinguir. Apesar de semelhantes na língua falada e escrita, são duas palavras bem diferentes.

Como exemplos temos:

Fui discriminada pela minha cor.

Alguns países já descriminaram o aborto.

Tire suas dúvidas verbais com os professores, pais ou colegas que dominem o assunto

É preciso compreender tempos e modos verbais para tirar as dúvidas com essa classe gramatical (Foto: depositphotos)

Dicas para eliminar as dúvidas verbais

  • Preste mais atenção nas aulas de português e aproveite para tirar suas dúvidas com os professores
  • Estude bastante e faça anotações para ressaltar o que você acabou de aprender
  • Ler é uma maneira ideal para eliminar dúvidas verbais e outras questões da Língua Portuguesa
  • Além da leitura, você pode assistir séries, filmes, consultar portais de notícias e ainda ouvir música 

Outras informações sobre verbos

De acordo com Newton Avelar Coimbra, no livro “Contextualizando a Gramática” da Editora Construir, verbos são palavras que exprimem estado, ação, fato ou fenômeno. E eles são classificados em três conjugações: 1ª conjugação são os verbos terminados em ar, 2ª são as palavras terminadas em er e a 3ª, os terminados terminam em ir.

Além dessas classificações, existem os tempos dos verbos e suas subdivisões. Entre os mais usados são: presente, passado (pretérito) e futuro. 

Portanto, agora que você já entende um pouco mais sobre os verbos e também já eliminou suas dúvidas verbais está na hora de colocar esses conhecimentos em prática. Para isso, basta procurar exercícios em casa e tentar resolvê-los. Com a prática, você consegue melhorar ainda mais.

Veja também: O que são palavras irmãs? Veja exemplos

Veja mais!