Publicado por Ana Ligia

Costumamos comemorar o dia do trabalhador, do estudante, da criança, dos pais, mães, entre tantos outros. Mas por que não comemorar o dia daquele lugar onde passamos quase 15 anos da nossa vida?

O local onde aprendemos a escrever e a resolver equações do segundo grau, também tem um espaço reservado na agenda para ser lembrado. Dia 15 de março é conhecido como o dia da escola.

Além de ajudar no aprendizado do conhecimento geral, ter um compromisso diário e responsabilidades é o primeiro passo para treinarmos para uma vida adulta, por menor que sejamos.

História da educação no Brasil

15 de março se comemora o Dia da Escola. Veja a importância da data

Foto: depositphotos

O processo de lecionamento teve início no Brasil através dos jesuítas que foram trazidos ao país por uma das tripulações de Pedro Álvares Cabral. Os religiosos da Companhia de Jesus tinham como missão disseminar a fé católica pelo mundo.

No contexto histórico da época, a Europa do século XVI estava tomada por religiões protestantes, que vinham surgindo como alternativa contra a autoritária religião católica.

Na tentativa de impedir a popularização dessa corrente, os jesuítas buscavam evangelizar o Novo Mundo e espalhar suas crenças.

Em 1549, ao chegar no Brasil, os religiosos tinham o objetivo de cristianizar as populações indígenas presentes no ambiente na invasão, através do processo sistematizado de transmissão de conhecimentos. E foi esse o primeiro passo da educação no Brasil, com a chamada “catequese”.

O padre Manuel de Nóbrega foi quem chefiou a primeira missão dos jesuítas. Mais de 200 anos depois, os missionários de ordem religiosa foram expulsos do país e passou-se a ser estabelecido o ensino laico e público através das Aulas Régias.

A partir de 1772 os conteúdos dados eram baseados nas Cartas Régias, mas apesar das igrejas não serem mais responsáveis pelo conteúdo dado às escolas públicas, o Ensino Religioso foi mantido nas aulas.

Escola no Brasil nos dias atuais

Apesar da história do ensino ser algo tão antigo quanto a do próprio Brasil e mesmo com a importância que sabemos que as escolas têm em todas as formações, o modelo brasileiro, infelizmente, está longe ser ser um exemplo para o resto do mundo. Principalmente quando diz respeito aos de ensino público.

Segundo dados levantados pela Universidade de Brasília (UnB) e Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), apenas 44% das escolas no Brasil possuem estrutura física elementar, ou seja contêm água encanada, banheiro, energia, esgoto e cozinha.

As que possuem estrutura ideal, ou seja biblioteca, sala da informática, laboratório, espaço para estudo, quadra esportiva, entre outros, está presente em somente 0,6% dos ambientes escolares.

Veja mais!