Publicado por Pollyana Batista

Você sabe quem são os contadores de histórias? Essa função é tão importante que existe até um dia para comemorá-la. Todos os anos no dia 20 de março, os contadores de história são celebrados. Entenda de onde partiu essa iniciativa e quais os benefícios dela para a sociedade.

O contador de história

Apesar de ter se transformado em uma atividade reconhecida recentemente, a função de contador de história existe há séculos. Graças a ela, muito do que conhecemos hoje das antigas civilizações e costumes são conhecidos. É o que chamamos de herança oral.

Ou seja, por meio de indivíduos que contavam histórias (muito antes do surgimento da escrita) temos acesso hoje em dia ao que acontecia bem antes dos registros tradicionais, como os livros e documentos. Muitas lendas, contos, culturas e religiões sobrevivem desse recurso narrativo imprescindível.

20 de março: O Dia do Contador de Histórias

Foto: depositphotos

Muitos contadores de história realizavam papéis fundamentais e estrategistas. Durante as guerras medievais, eles eram essenciais para manter o espírito de batalha ativo, graças às descrições de vitórias dos aliados e derrotas dos inimigos.

Na religião, a linguagem oral é simplesmente o ponto de partida para praticamente todas elas, haja vista que em Eras anteriores, a escrita sequer tinha sido inventada. E mesmo depois da invenção dos inúmeros alfabetos, grande parte da população não sabia interpretá-los recorrendo por vezes aos contadores de história para realizar os relatos religiosos, milagrosos ou celestiais.

Muito do conhecimento científico e cultural também foi repassado de geração em geração graças aos contadores de história. Os processos científicos, danças, rituais e comportamento sobrevivem a inúmeros anos graças à linguagem oral. Alguns idiomas também foram salvos pelos contadores de história que perpetuaram essas heranças.

Reconhecimento do contador de história

Atualmente, a função do contador de histórias ganhou contornos de maior atuação. Depois de uma breve desvalorização da atividade, devido a tantos recursos tecnológicos, os contadores ganharam mais reconhecimento.

Desta vez, a função está intimamente ligada ao universo lúdico. Ou seja, a função de transmitir a cultura, religião ou fatos bélicos, ficou no passado. Agora as histórias que são repassadas fazem menção a lendas, contos, poemas e outros braços da literatura e da arte.

Apesar da mudança, a importância continua a mesma, pois o lúdico é fundamental para o desenvolvimento cognitivo das crianças. Ele permite o aperfeiçoamento de diversos sentidos fundamentais para a formação educacional da garotada.

Muitas pessoas são contadoras de história e atuam em centros educacionais, ONGs, hospitais, parques, bibliotecas e eventos do gênero. A função merece mesmo um dia só dela, para que outras pessoas reconheçam a sua funcionalidade na sociedade e no sistema educacional brasileiro.

Veja mais!