Publicado por Tailane Paulino

Neste artigo vamos falar sobre o que é o trava-língua do folclore brasileiro e dar exemplos de alguns que irão divertir não só as crianças, mas também os adultos.

O trava-língua é uma parte importante do folclore brasileiro. Dessa maneira é passado de geração em geração como forma de entretenimento.

Nas escolas eles são usados como um treinamento para melhorar a oralidade e pronúncia de diversas palavras complicadas. Por causa da importância desse elemento tradicional na cultura brasileira separamos aqui 20  ideias de trava-línguas fáceis, difíceis e curtinhos para treinar junto com as crianças.

O que é um trava-língua?

Um trava-língua é um tipo de expressão do folclore brasileiro. Sendo então uma espécie de jogo verbal, que usa palavras parecidas para formar frases complexas que precisam ser repetidas diversas vezes.

Geralmente eles são criados em cima de sílabas ou palavras difíceis de serem pronunciadas. Uma outra definição é a de que os trava-língua são frases folclóricas que foram criadas como uma brincadeira.

Menino com a língua enrolada

A brincadeira é composto de frases com repetições exageradas de sílabas Foto: depositphotos)

Os trava-língua pertencem ao grupo de parlendas, que são pequenas rimas infantis. Estas rimas estão frequentemente relacionadas a algum tipo de interação social e aparecem eventualmente em brincadeiras folclóricas.

O objetivo ao se brincar com um trava-língua é repetir uma frase várias vezes e rápido sem errar nenhuma palavra. O que se torna algo difícil, levando em consideração o jogo de palavras que é escolhido para a brincadeira. 

Eles não foram criados no Brasil, mas são usados há muito tempo como material de educação. Principalmente no que diz a respeito a oralidade das palavras em crianças. Alguns escritos indianos antigos indicam trava-línguas como uma ótima forma de educação.

No entanto, eles ganharam um caráter folclórico na cultura brasileira, sendo bastante usados em jogos verbais populares. Não só por alguns serem inspirados em lendas locais, mas também pelo modo como são passados ao longo do tempo. Por isso até hoje são bastante apreciados e usados até mesmo em escolas, para melhorar a dicção das crianças em algumas palavras.

5 trava-línguas do folclore fáceis

Para quem deseja começar a brincar com trava-línguas o ideal é começar com os mais fáceis, que geralmente são os de repetição de palavras. Portanto na maioria das vezes são as melhores opções para se começar. Confira 5 exemplos a seguir.

1- Trava-língua do doce

O doce perguntou pro doce
Qual é o doce mais doce
Que o doce de batata-doce.
O doce respondeu pro doce
Que o doce mais doce que
O doce de batata-doce
É o doce de doce de batata-doce.

2- Olha o sapo

Olha o sapo dentro do saco
O saco com o sapo dentro,
O sapo batendo papo
E o papo soltando o vento.

3- O tempo

O tempo perguntou ao tempo quanto tempo o tempo tem, o tempo respondeu ao tempo que o tempo tem tanto tempo quanto tempo, tempo tem.

4- Molenga

Maria-mole é molenga.
Se não é molenga
não é maria-mole.
É coisa malemolente,
nem mala, nem mola,
nem maria, nem mole.

5- Atrás da pia

Atrás da pia tem um prato
Um pinto e um gato
Pinga a pia, apara o prato
Pia o pinto e mia o gato.

Veja também: Poesia infantil: 18 exemplos para encantar as crianças

5 trava-línguas curtos

Existem também trava-línguas curtinhos, com apenas uma linha, mas que são suficientes para confundir muita gente. Confira a seguir exemplos destas brincadeiras e tente repetir tudo sem errar.

1- Trava-língua do rato

O rato roeu a roupa do rei de Roma.

2- O rato roeu

O rato roeu a rolha da garrafa de rum do rei da Rússia.

3- O sabiá

O sabiá não sabia que o sábio sabia que o sabiá não sabia assobiar.

4- Luzia e os lustres

Luzia listra os lustres listrados.

5- Farofa

Farofa feita com muita farinha fofa faz uma fofoca feia.

5 trava-língua difíceis

Os trava-línguas já são difíceis por si só. No entanto alguns apresentam um nível maior de dificuldade, principalmente para quem não possui prática na brincadeira. Separamos aqui 5 exemplos de trava-línguas que confundem até mesmo os mais ágeis na hora de repetir as palavras na ordem.

1- Ninho de mafagafos

Um ninho de mafagafos tinha sete mafagafinhos. Quem desmafagar esses mafagafinhos bom desmagafigador será.

2- O pé de Pedro

O peito do pé de Pedro é preto. Quem disser que o peito do pé de Pedro é preto, tem o peito do pé mais preto do que o peito do pé de Pedro.

3- Muito socó

É muito socó para um socó só coçar!

4- Tigres tristes

Três pratos de trigo para três tigres tristes.

5- Se o arcebispo

Se o Arcebispo-Bispo de Constantinopla a quisesse desconstantinoplizar, não haveria desconstantinoplizador que a desconstantinopllizasse desconstantinoplizadoramente.

5 trava-línguas do folclore para crianças

As crianças podem ser muito beneficiadas com esta brincadeira. Isso se deve ao fato de que os trava-línguas estimulam a melhora da dicção, melhorando então a pronúncia das palavras. Por isso separamos aqui alguns exemplos divertidos para que as crianças possam aprender enquanto brincam.

1- A aranha e a jarra

Debaixo da cama tem uma jarra.
Dentro da jarra tem uma aranha.
Tanto a aranha arranha a jarra, como a jarra arranha a aranha.

2- A lagartixa

Larga a tia, largatixa!
Lagartixa, larga a tia!
Só no dia em que a sua tia
Chamar a largatixa de lagartixa.

3- A pilha

Pilha de palha e telha velha. Palha na pilha e velha telha. Pilha de telha e palha velha.

4- A babá

A babá boba bebeu o leite do bebê.

5- A Iara

A Iara agarra e amarra a rara arara de Araraquara.

Veja também: Folclore brasileiro

O que faz eles serem difíceis de repetir?

Os trava-línguas são difíceis de serem repetidos, especialmente quando isso deve ser feito rapidamente por causa do jogo de palavras escolhidos. Isso acontece porque elas geralmente são palavras difíceis, como mafagafos ou apresentam uma repetição exageradas de sílabas ou palavras completas.

Menino com nó na língua

Os trava-línguas podem ser muito difíceis Foto: depositphotos)

Dessa maneira os trava-línguas são tão difíceis porque o cérebro tenta antecipar o som que deve ser pronunciado na próxima palavra. Quando ela começa com as mesmas sílabas ou são iguais ocorre a confusão.

Isso acontece porque o nosso cérebro memoriza os sons das palavras. Quando um som é dito, ele tenta adivinhar qual será o próximo. Em uma explicação mais simples, formamos uma memória que interfere nas próximas palavras de uma frase.

Os erros, que são comuns em trava-línguas, são decorrente desta confusão, já que a mente entende que é a mesma palavra anteriormente e tenta repetir, ao mesmo tempo que tentar falar sons diferentes. O nome trava-língua vem exatamente dessa confusão e troca de palavras.

No entanto é possível aprender a falar um trava-língua sem cometer nenhum erro. O segredo para isto está no treino constante da dicção. Uma dica essencial é focar bem na pronúncia de cada palavra, explorando bem as diferenças entre as sílabas. Com isso e bastante treino qualquer pessoa pode virar um mestre da brincadeira folclórica.

Quais os benefícios deles para o desenvolvimento das crianças?

Como foi dito nesse artigo, um trava-língua é uma expressão viva do folclore brasileiro. Por isso, apesar de meio esquecido ainda hoje é passado de geração em geração. Sendo então usado principalmente pelas escolas.

Neste sentido ele faz parte do processo de aprendizado, a fim de ajudar a estimular diversas habilidades nas crianças. Principalmente a melhora da pronúncia das palavras e da leitura oral.

Ou seja, quando tentam recitar um trava-línguas as crianças exercitam não apenas os cérebro, como também as cordas vocais. Um outro benefício desta brincadeira é a melhora da capacidade de memorizar as coisas. Já que na brincadeira não é permitido falar as frases lendo.

Veja também: Os ditados populares do folclore

Veja mais!