9 de dezembro: Dia da Criança Especial comemorado no Brasil

A determinação pela data no Brasil induz as pessoas a reflexão e faz com que elas pensem, cada vez mais, em formas de inclusão


Uma característica marcante do Brasil, sobretudo entre os visitantes que passam por aqui é a diversidade racial e a alegria. Nessa lista também pode ser inserida a questão da convivência harmoniosa entre pessoas diferentes, sobretudo as crianças que são portadoras de necessidades especiais.

Para marcar esse envolvimento e ressaltar a importância de preservar a relação de convivência entre as pessoas, foi instituído, o dia 9 de dezembro, como sendo o Dia da Criança Especial no Brasil. A determinação induz as pessoas à reflexão e faz com que elas pensem, cada vez mais, em formas de inclusão.

No grupo das crianças especiais estão inclusas aquelas com Autismo, deficiência mental, auditiva e visual, Síndrome de Down e outras síndromes menos conhecidas, mas que também interferem no relacionamento com a sociedade. Conheça um pouco mais sobre algumas delas:

9 de dezembro: Dia da Criança Especial comemorado no Brasil

Foto: depositphotos

Autismo

Trata-se de um transtorno de desenvolvimento que aparece nos três primeiros anos de vida. Ele compromete as habilidades de comunicação e interação social. As causas do autismo ainda são desconhecidas, mas, através de tratamentos que vem avançando a cada ano, as crianças portadoras do autismo podem conviver sem barreiras.


Síndrome de Down

A Síndrome de Down é causada por uma alteração na concepção de uma criança. Ela apresenta três cromossomos 21 em todas ou na maior parte das células de um indivíduo. Sendo assim, as pessoas com Down, têm 47 cromossomos em suas células em vez de 46. No que diz respeito ao comportamento e aprendizado, a pessoa com síndrome de Down não apresenta qualquer limitação. Ela é capaz de fazer tudo que qualquer outra pessoa faz.

Abraçando a causa

Hoje em dia, a inclusão das crianças especiais está sendo bastante evidenciada em todas as camadas da sociedade. Nas escolas, em especial, as crianças já são inseridas no convívio diário sem qualquer problema. Elas frequentam as salas de aula e tem acesso ao mesmo conteúdo trabalhado na sala com as demais crianças.

O que muda um pouco é a atenção por parte da escola e demais profissionais envolvidos nessa questão que se faz necessário. Na maioria das vezes, professores são escalados para fazer acompanhamentos específicos, o que também se soma ao acompanhamento de terapeutas e médicos.

Já no ensino superior, a presença das crianças com necessidades especiais também é relevante. São exemplos como esses que fazem com que o Dia da Criança especial sempre seja comemorado e evidenciado entre as gerações.