Publicado por Robson Merieverton

O Brasil é considerado um país privilegiado por muita gente, sobretudo quando o assunto está relacionado a incidência de desastres naturais.

Raramente eles são identificados por aqui, ainda mais se comparado com a frequência que eles ocorrem em outros países, a exemplo dos Estados Unidos, Japão, Indonésia e Rússia.

Porém, o Brasil não está totalmente livre da fúria da natureza. Embora registrados em menores proporções, sem muitos danos para a população, os desastres naturais também atingem o país. O mais frequente deles são os pequenos tremores de terra, ou terremoto, como muita gente chega a classificá-los de forma equivocada.

A existência de terremotos no Brasil

Foto: depositphotos

Diferença entre tremor de terra e terremoto

Antes de tudo, é importante que fique clara a diferença entre os tremores de terra e os terremotos. As duas atividades são formadas por um fenômeno de vibração brusca e passageira.

Ocasionado pela movimentação no núcleo da terra, movimento das placas tectônicas, atividades vulcânicas e deslocamento de gases do centro da terra.

Os tremores de terra são identificados por atividades sísmicas próximas a superfície terrestre. Geralmente, essas atividades não causam danos materiais. Já em relação ao terremoto, a diferença vem dos danos que ele pode causar as construções, como desabamentos de construções e abertura de grandes rachaduras na superfície da terra.

Sismos no Brasil

O Brasil é um país que não registra tremores de terra ou terremotos de alta intensidade. Porém, a atividade sísmica é recorrente em todo o território nacional. Isso se deve a acomodação das placas tectônicas, ocasionado pela movimentação no núcleo da terra e deslocamento de gases do centro da terra.

O maior tremor de terra registrado em território brasileiro, até hoje, alcançou 6.7 de magnitude na escala Richter. Ele aconteceu a 167 km da cidade de Tarauacá, no estado do Acre, a 604 km de profundidade.

O ano do registro foi 2015. Já no Mato Grosso, no ano de 1955, um evento sismológico alcançou 6.6 na escala Richter.

No ano de 2008, um tremor de terra foi registrado próximo a cidade de São Paulo, sendo sentido em diversas outras capitais do Sul e Sudeste. Ele causou pequenos danos em algumas residências e interrompeu o fornecimento de água em algumas áreas da cidade.

No geral, os tremores de terra que são registrados no país não são de grande magnitude. Quando acontecem em países vizinhos, onde a atividade sísmica é mais intensa, alguns estados brasileiros já chegaram a sentir a terra tremer. Esse é o caso do terremoto que aconteceu na Colômbia, a 38 Km de Sucre, a 140 Km de profundidade. A medição na escala Richter marcou 7.1.

Rio Grande do Norte

No ano de 1986, o estado do Rio Grande do Norte registrou uma atividade sísmica com 5.2 pontos. Esse foi o maior de uma sequência registrada na escala de 5.0. Registros apontam que 4.348 edificações tiveram de ser reconstruídas e 26.200 pessoas ficaram desabrigadas.

Uma curiosidade que vale a pena ser mencionada é que, o estado do rio Grande do Norte é o que mais registrou eventos dessa natureza ao longo da história. É por lá onde está sediado o Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN), responsável por monitorar a atividade sísmica em toda região.

Veja mais!