Publicado por Ana Ligia

A Olimpíada é um dos eventos que mais une o mundo. O espírito esportivo se aflora nessa época e é difícil encontrar alguém que não fique envolvido com os jogos. Quase todos os países competem nas mais das 40 modalidades. Mas será que sempre funcionou dessa maneira?

As Olimpíadas na Grécia Antiga

A competição teve seu início em 776 a.C na Grécia Antiga e era disputado entre as cidades-estados do país. Para eles, as Olimpíadas eram muito mais do que um evento esportivo, pois tinha um cunho político e, principalmente, religioso.

O festival homenageava o deus Zeus e só contava com a participação de homens gregos. As mulheres tinham sua própria competição, a chamada Heraea, que prestigiava a deusa Hera.

A Grécia Antiga e as Olimpíadas

Foto: Pixabay

Já na primeira edição do evento, ficou acertado que ele só ocorreria de quatro em quatro anos. As Olimpíadas também eram um importante momento de paz e harmonia entre as cidades e estado, já que quando acontecia, as guerras e combates sofriam uma espécie de pausa até que os jogos terminassem.

A única modalidade existente na competição era a corrida simples ou “stadion“. Com o passar do tempo, esportes com o uso de animais, carros e obstáculos vieram sendo incluídos nas Olimpíadas grega.

Foi no ano de 393 d.C que o imperador romano proibiu as Olimpíadas, por ser uma prática politeísta (cultura que acredita na existência de vários deuses). Nessa época a Grécia estava sobre domínio do império cristianizado.

No final do século 19, os jogos ressurgiram com novas modalidades e prêmios e agora disputado por competidores de vários países ao redor do mundo.

Veja mais!