Publicado por André Luiz Melo

Nos primórdios do território brasileiro, antes da colonização, em 1500, o fogo e a lua eram as únicas fontes geradoras de luz. Com o desembarque dos portugueses em solo tupiniquim, outras formas de iluminação oriundas da Europa foram sendo implantadas por aqui.

Uma das primeiras alternativas como fonte de luz trazida pela Coroa Portuguesa foi a lamparina à base de óleos vegetais e/ou animal. O óleo mais utilizado era o de oliva, mas como necessitava de importação do continente europeu, o que gerava altos custos, posteriormente foi substituído por óleos produzidos aqui mesmo no Brasil.

A era da iluminação elétrica

Em 1883, Campos do Goitacazes, no interior do Rio de Janeiro, foi o primeiro município brasileiro a ter suas ruas iluminadas com luzes movidas à energia elétrica. Entretanto, antes disso a capital carioca já realizava testes com energia elétrica.
Já a capital gaúcha, Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, foi a primeira capital brasileira a passar a contar com o sistema de iluminação pública elétrica. Anos mais tarde, outras cidades e capitais espalhadas pelo Brasil também implantaram o sistema, a exemplo de Piracicaba, São Carlos do Pinhal, Rio Claro e Ribeirão Preto, em São Paulo; São João Del Rei, Belo Horizonte e Juiz de Fora, em Minas Gerais; Belém, no Pará; e Manaus, no Amazonas.

A história da iluminação pública brasileira

Foto: Reprodução

Iluminação chega as capitais do Rio e São Paulo

No início do século XX, a iluminação elétrica começou a ser implantada na conhecida “cidade maravilhosa”, o Rio de Janeiro, durante reforma realizada na capital pelo então prefeito Pereira Passos. O canteiro central da Avenida Central, atualmente Avenida Rio Branco, foi a primeira área da cidade a ser iluminada com eletricidade. Entretanto, as laterais da via permaneceram com postes a gás.
Já na capital paulista, em 1911, teve início a instalação das primeiras lâmpadas geradas a energia elétrica. Aproximadamente 1.600 pontos de iluminação elétrica já haviam sido implantados na maior cidade do país em 1914. As avenidas Brigadeiro Faria Lima e Higienópolis foram as primeiras áreas da capital paulista a serem iluminadas com eletricidade.

Empecilho

Uma das maiores dificuldades em que a iluminação elétrica esbarrou no Brasil foi a não existência de usinas geradoras de eletricidade próximo das localidades que estavam sendo iluminadas. O advento das linhas de transmissão, redes capazes de conduzir energia elétrica por longas distâncias, foi responsável por impulsionar a iluminação elétrica no Brasil.

Veja mais!