Publicado por Ana Ligia

A glicose é uma das principais fontes de energia do nosso organismo. A insulina é o hormônio responsável pelo transporte desse carboidrato para dentro das células, gerando assim, energia para o corpo.

A insulina é produzida pelo pâncreas, órgão que fica dentro do abdômen, abaixo do estomago. Além de levar glicose para as células, o hormônio também é responsável por controlar os níveis de açúcar no organismo.

Existem alguns organismos que possuem dificuldade em produzir a insulina. Há pessoas que possuem resistência a esse hormônio, já outras têm um pâncreas incapaz de produzi-la, o que acaba gerando doenças como a diabetes.

A insulina: entenda para quê serve esse hormônio

Foto: depositphotos

A diabetes acontece porque, como a insulina ajuda a reduzir os níveis de açúcar, e o organismo não consegue produzir o hormônio, o açúcar acaba ficando acumulado na corrente sanguínea. Por isso, pessoas que têm diabetes ou quaisquer dificuldades de produzir a insulina naturalmente, precisam de formas alternativas para que o corpo tenha o hormônio.

Aplicação da insulina

A forma que pessoas carentes da insulina fazem para ter o hormônio é de forma injetável. A injeção de insulina tem vários tipos diferentes, dependendo da necessidade de cada paciente.

A injeção criada em 1920, graças às inúmeras evoluções, é praticamente indolor e facilmente carregada e aplicada pelos próprios usuários ou pessoas por perto. A insulina é aplicada na hipoderme (camada de células de gordura), logo abaixo da derme. O ângulo da aplicação varia de acordo com cada biótipo.

Os melhores locais para aplicar a insulina são na barriga, parte frontal ou lateral da coxa, parte posterior do terço superior do braço, cintura e nádegas. Mas tente não aplicar sempre no mesmo local para não gerar futuros problemas, principalmente musculares. É importante que haja uma variação da região na hora de aplicar a insulina.

Veja mais!