Publicado por Lia Vieira

Escova progressiva, alisamento, descoloração e pintura são alguns dos principais procedimentos utilizados nos salões de beleza.

Para garantir resultados satisfatórios com o nosso cabelo dentro de um salão de beleza, é importante ter uma noção básica de química. Isso mesmo, diariamente dentro dos salões são utilizadas combinações químicas que irão garantir (ou não) o resultado desejado do cliente.

O nosso cabelo é liso ou ondulado por conta de algumas ligações químicas que existem nas suas estruturas e é interessante observarmos que nós podemos utilizar a química exatamente para romper estas ligações e modificar o formato e cor do cabelo.

a-quimica-no-salao-de-beleza-e-seus-efeitos-nocivos-para-a-saude

Foto: Pixabay

Químicas utilizadas no salão de beleza

  • Tolueno (metilbenzeno) e xileno (dimetilbenzeno) – utilizado em shampoo de cabelo;
  • Acetona (metil-etil-cetona) – removedor de esmaltes;
  • Formaldeído (formol) – esmaltes;
  • Formaldeído (formol) e hidróxido de sódio – produto de alisamento de cabelos;
  • Tensoativos catiônicos – descolorante;
  • Polivinilpirrolidone – condicionador de cabelo;
  • Alquilfenol etoxilato – tintura de cabelo.

A grande maioria dos procedimentos químicos mencionados acima são os mais utilizados em salões de beleza do mundo todo.

Devemos saber que a utilização de todos esses procedimentos em contato diário com as pessoas que trabalham nesses locais e até mesmos as pessoas que buscam estes serviços mensalmente para cuidar da aparência oferecem determinados riscos.

Química e os riscos à saúde

A utilização de tantas substâncias acarreta sim, em diversos riscos à saúde. Principalmente se tratando das químicas mencionadas neste artigo, vamos conhecer alguns perigos que apontam a estas substâncias:

  • Polivinilpirrolidone – é tóxico para a vida marinha;
  • Tensoativos catiônicos – alergias e irritações na pele;
  • Formaldeído (formol) e hidróxido de sódio – causa queda de cabelo e queimaduras no couro cabeludo;
  • Acetona – causa irritação nos pulmões, além de ser narcotizante e tóxica;
  • Alquilfenol etoxilato – pode ocasionar disfunções hormonais;
  • Formaldeído – problemas respiratórios, é cancerígeno e causa irritação nos olhos;
  • Tolueno e xileno – pode ocasionar danos ao sistema nervoso central, pele, rins e fígado.

A título de exemplo, realize a seguinte experiência em casa (com o auxílio de um adulto responsável). Pegue um pequeno pedaço de carne moída e coloque-a dentro de um pote com uma boa quantidade de peróxido de hidrogênio (ou a água oxigenada), produto este utilizado para clarear os cabelos.

Esta mistura pode causar danos severos à carne e às proteínas, dependendo da concentração ou do seu mau uso. Em casos assim o resultado é alarmante, a carne moída é praticamente cozida, e o mesmo produto aplicado ao couro cabeludo provocaria forte irritação, alergias e até mesmo feridas, além do enfraquecimento e quebra do cabelo. 

Cuidados básicos: funcionário e cliente

Como vimos, constantemente presenciamos em salões de beleza a manipulação de produtos químicos para os cabelos sem a devida proteção, tanto para o cliente quanto para o profissional.

Uma das formas mais comuns de química usada, são os alisamentos que podem causar maior preocupação devido à presença de formol, soda cáustica, metanol e outras substâncias.

É essencial que, ao manipular o produto, o profissional esteja munido de luvas protetoras e, tanto o profissional quanto o cliente devem fazer uso de máscaras protetoras, uma vez que a fumaça expelida durante a execução da progressiva e dos alisamentos, o produto evapora e sua química pode causar prejuízos ao ser inspirada. 

A beleza que prejudica o meio ambiente

Todas as químicas realizadas em salões de beleza realizam ao final de seu feito a lavagem na área trabalhada, como, por exemplo, quando uma química é realizada nos cabelos.

Sendo assim todas as substâncias aplicadas nos cabelos do cliente são rapidamente despejados na natureza (pela água utilizada), desta forma seja direta ou indiretamente o meio ambiente sofre as consequências destas substâncias prejudiciais à saúde.

Veja mais!