Publicado por Débora Silva

A língua portuguesa apresenta várias palavras parecidas que provocam muitas dúvidas entre os falantes, como é o caso de “desse” e “deste”. Quando devemos usar uma ou outra forma? Primeiramente, vamos entender a formação dessas palavras.

“Desse” e “deste” são contrações da preposição  “de” com os pronomes demonstrativos “esse” e “este”. Os pronomes demonstrativos são utilizados para indicar o lugar, a posição ou a identidade dos seres, relativamente às pessoas do discurso; a preposição “de” relaciona palavras com uma ideia anterior, podendo estabelecer relações de origem, tempo, posse, semelhança, entre outras.

“Desse” e “deste” estão corretas e existem na língua portuguesa, mas devem ser usadas em situações distintas.

Quando usar “desse”?

A utilização correta de 'desse' e 'deste'. Aprenda rapidinho

Foto: depositphotos

A palavra “desse” é formada pela união  da preposição “de” com  o pronome demonstrativo “esse”. “Desse” é usado para referir-se a algo que está próximo da pessoa a quem se fala, longe da pessoa que fala. É também utilizado no tempo passado, fazendo referência a algo que foi anteriormente citado no discurso.

Observe atentamente os exemplos a seguir:

-Gostei desse tênis!
-Você casou no mês passado? Em que dia desse mês?
-Saia já desse lugar!

Importante! Lembre-se que também pode ser usadas as flexões “dessa”, “desses”, “dessas” e “disso”.

Quando usar “deste”?

A palavra “deste” é formada pela junção da preposição “de” com o pronome demonstrativo “este”. O termo é usado para referir-se a algo que está próximo da pessoa que fala. É também utilizado no tempo presente ou para referir o que ainda será mencionado no discurso.

Confira os exemplos a seguir:

-Gostou deste tênis ou desse aí?
-Viajarei no dia 30 deste mês.
-Coloque tudo dentro deste armário. 

Lembre-se que também podem ser utilizadas as flexões “desta”, “destes”, “destas” e “disto”.

 

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas).

Veja mais!