Publicado por André Luiz Melo

O sistema agropecuário que integra a produção agropecuária desenvolvida por pequenos produtores é chamado de agricultura familiar. Ele é subsidiado por um núcleo familiar e pequenos grupos de trabalhadores assalariados.

Tal modalidade se dá por meio de pequenas propriedades rurais com, no máximo, quatro módulos fiscais. Um módulo fiscal corresponde a uma unidade de terra a qual a dimensão é expressa segundo o poder municipal, variando de cinco a 100 hectares.

Importância

A produção de alimentos está entre as atividades mais importantes (se não a principal) da agricultura familiar no Brasil. Tal consideração é feita em decorrência da maioria dos agricultores familiares encaminharem suas mercadorias produzidas não para a exportação, mas, sim, para atender sua própria produção.

É característico da agricultura familiar a quase que não utilização de agrotóxicos e maquinários agrícolas. Ou seja, não é comum na agricultura familiar a substituição do trabalhador rural pela máquina e, as mercadorias produzidas, na sua grande maioria, podem ser consideradas, literalmente, orgânicas.

Agricultura familiar

Foto: Reprodução

Somente 20% das áreas territoriais agrícolas brasileiras são de propriedade de pequenos produtores familiares, de acordo com estatísticas do Censo Agropecuário. Entretanto, mais de 80% dos postos de trabalho oriundos do campo são proporcionados pela agricultura familiar. Isso favorece a geração de emprego e renda e ainda reduz o fenômeno do êxodo rural.

Segundo o Censo Agropecuário, no Brasil a agricultura familiar é responsável pela produção de: mandioca (87%), feijão (70%), leite (58%), milho (46%), café (38%), arroz (34%), trigo (21%); e pela criação de: suínos (59%), aves (50%) e bovinos (30%).

Baixa democratização de terras

Apesar da sua importância para o setor agropecuário, a agricultura familiar no Brasil sofre com a ausência da democratização de áreas rurais. Isso faz com que a posse de propriedades rurais seja destinada, em maior escala, para grandes e poderosos produtores rurais.

Diante desse cenário, evidencia-se que de 1/5 das propriedades agrícolas do país, a agricultura familiar é responsável por quase 1/3 de toda a produção. O que deixa claro a importância da produtividade gerada pelos pequenos produtores. Todavia, a escassez de apoio do poder público para o setor aliada a extensa concentração fundiária, provoca uma considerável dificuldade quanto à sobrevivência da agricultura familiar.

Veja mais!