Publicado por Débora Silva

O estudo da gramática da Língua Portuguesa é dividido em várias partes para facilitar a compreensão do funcionamento das palavras nas orações, sozinhas ou em relação às outras. Dentre estas divisões da gramática normativa estão a análise sintática e a análise morfológica.

A Morfologia e a Sintaxe

A Morfologia é a parte da gramática que se ocupa do estudo das palavras de acordo com a classe gramatical a que ela pertence. As classes gramaticais são dez: substantivos, artigos, pronomes, verbos, adjetivos, conjunções, interjeições, preposições, advérbios e numerais.

Já a Sintaxe é a parte que se ocupa do estudo da função que as palavras desempenham dentro da oração. Aqui, fazemos referência ao sujeito, adjunto adverbial, objeto direto e indireto, complemento nominal, aposto, vocativo, predicado, entre outros.

Assim, podemos afirmar que as palavras podem ser analisadas isoladamente ou dentro da oração. A análise que considera a palavra isoladamente é chamada de análise morfológica; enquanto a que analisa a palavra relacionada a outras dentro da oração é a análise sintática.

A análise morfológica

Na análise morfológica, ocorre o estudo da estrutura e da classificação das palavras em função do uso. Assim, as classes gramaticais (substantivo, verbo, advérbio, pronome, numeral, preposição, conjunção, interjeição, artigo e adjetivo) são colocadas em evidência, isto é, cada palavra será analisada separadamente.

Imagem de palavras

Foto: Depositphotos

Confira o exemplo de uma análise morfológica a seguir:

“A sinceridade e a lealdade são excelentes virtudes.”

Realizando a análise morfológica da frase anterior, temos que:

A – artigo definido

Sinceridade – substantivo abstrato

E – conjunção

A – artigo definido

Lealdade – substantivo abstrato

São – verbo “ser”

Excelentes – adjetivo

Virtudes – substantivo abstrato

Observe atentamente mais um exemplo:

“A manhã está ensolarada.”

Na análise morfológica, temos que:

A – artigo definido

Manhã – substantivo

Está – verbo “estar”

Ensolarada – adjetivo

A análise sintática

Na análise sintática, ocorre o estudo das funções desempenhadas pelas palavras em um contexto, podendo ser classificadas como sujeito, predicado, complemento nominal, adjunto adverbial, aposto, vocativo, entre outros.

Confira o exemplo a seguir:

“A manhã está ensolarada.”

Na análise sintática, temos que:

A manhã – sujeito simples

Está ensolarada – predicado nominal, uma vez que o verbo proposto denota estado, sendo, então, um verbo de ligação

Ensolarada – predicativo do sujeito, já que revela uma característica, uma qualidade do sujeito.

Observe mais um exemplo:

“Laís e Aline gostam de ler todos os dias.”

Na análise sintática, temos que:

Laís e Aline – sujeito composto (dois núcleos)

Gostam de ler todos os dias – predicado verbal

De ler – objeto indireto (complementa o sentido do verbo)

Todos os dias – adjunto adverbial de tempo

 

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas). 

Veja mais!