Publicado por Anna de Cássia

Anticorpos são organismos que existem dentro do nosso corpo para nos proteger de microrganismos causadores de doenças, como as bactérias e os vírus. Acontece que todos os dias nós estamos constantemente em contato com causadores de doenças, e os nossos anticorpos trabalham todos os dias combatendo esses vírus e bactérias.

Anticorpos – Pra que servem?

Foto: Reprodução

Dentro do nosso corpo acontece uma guerra todos os dias. Quando, eventualmente, nós adoecemos, é porque os agentes conseguiram ser mais fortes que nossos anticorpos.

Basicamente, anticorpos são formados por proteínas que atuam-na defesa do nosso organismo contra as substâncias estranhas e microrganismos que causam doenças, chamados antígenos. Quando esse causador de doenças entra em nosso organismo, as proteínas dos anticorpos se ligam a ele e o destroem, ou fazem com que ele pare de funcionar.

Como nascem os anticorpos?

Infelizmente, os anticorpos não podem ser adquiridos através da alimentação. Eles são produzidos pelos nossos linfócitos B maduros, também conhecidos como plasmócitos. Linfócitos são um tipo de glóbulo branco presente no nosso sangue. Cada antígeno faz com que os linfócitos criem um anticorpo específico para este determinado agente, ou seja, cada tipo de anticorpo atua apenas em um tipo de antígeno.

É como se os anticorpos e antígenos fossem um sistema de chave e fechadura. Os antígenos (vírus e bactérias), são as fechaduras que entram no nosso corpo para causar doenças. Então, os linfócitos criam uma chave específica que vai abrir apenas aquela fechadura, e destruí-la.

Como funciona a memória dos anticorpos?

O nosso corpo possui células de memória que são capazes de armazenar os anticorpos que já produzimos. Por esse motivo, quando o antígeno de alguma doença, como por exemplo a catapora, entra no nosso corpo pela segunda vez, nossos linfócitos não perderão tempo tendo que fabricar os anticorpos, pois já possuímos esses anticorpos específicos na memória, que vão rapidamente entrar em ação e destruir o antígeno da catapora, fazendo com que nós não adoeçamos uma segunda vez.

São raras as doenças em que os anticorpos já existentes no nosso organismo não conseguem destruir o antígeno específico. Um dos casos mais comuns é a gripe, uma das poucas doenças que nós podemos adquirir diversas vezes, pois seu vírus está em constante mutação, fazendo com que a chave existente em nosso organismo para combate-lo não consiga abrir a fechadura.

Esse sistema de memória dos anticorpos é utilizado para fazer as vacinas. A vacina faz com que o nosso corpo produza previamente os anticorpos necessários para combater aquela doença específica, para que, mesmo quando o antígeno entre em nosso corpo pela primeira vez, nós não contraímos a doença. Pois os anticorpos já existem na memória dos nossos linfócitos e conseguem combater os causadores de doença rapidamente, antes deles agirem.

Veja mais!