Publicado por Natália Petrin

Muita gente por aí diz que os acentos usados na língua portuguesa somente atrapalham e complicam a vida dos estudantes, mas estão bem enganados. Ao contrário do que parece, os acentos estão por aí para simplificar.

Quando levamos em consideração algumas palavras, como “sabia”, por exemplo. Com acento, sabiá significa uma ave, e sem acento está diretamente relacionado ao verbo. Para entender melhor, confira algumas definições e regras essenciais na acentuação.

Silaba tônica

Aprenda facilmente sobre acentuação

Foto: Reprodução/ internet

As sílabas tônicas são aquelas sílabas da palavra que são mais fortes. Dependendo da posição em que se encontra a sílaba tônica na palavra, ela as classifica entre oxítonas, paroxítonas e proparoxítonas.

Proparoxítonas: a sílaba tônica é a antepenúltima;

Paroxítona: a sílaba tônica é a penúltima;

Oxítonas: a silaba tônica é a última.

Acentos

É importante frisar, antes de mais nada, que os acentos somente podem ser usados em vogais, e jamais nas consoantes. Na língua portuguesa, existem dois acentos que serão explicados a seguir:

Acento circunflexo

As regras que envolvem as palavras que usam acentos circunflexos são as mesmas, sendo, portanto definidas pela tonicidade. Dessa forma, precisam também ser classificadas como oxítonas, paroxítonas ou proparoxítonas.

Conhecido popularmente como “chapeuzinho”, o acento circunflexo é usado sobre as vogais -a, -e, -o, marcando que a pronúncia dessa vogal deverá ser fechada.

Exemplos: vovô, complô, bênção, câmara, pântano e convênio.

Acento agudo

O acento agudo indica a forma como a vogal deve ser pronunciada, além de, é claro, a tonicidade. Quando nas vogais –a, -e –o, o acento agudo indica que a pronúncia deverá ser aberta. Por exemplo: café, cocoricó, alvará.

A presença do acento indica onde está a silaba tônica de cada palavra, mas nem todas as palavras recebem acento.

Regras gerais

As regras gerais compõem a acentuação dos monossilábicos tônicos, das oxítonas, das paroxítonas e das proparoxítonas.

Monossílabos tônicos: são acentuados quando terminados em –a, -e e –o, por exemplo, lá, fé, dó.

Oxítonas: são acentuadas quando terminadas em –a(s), -e(s), -o(s), -em, -ens, como por exemplo parabéns, também, paletó, cajá, café.

Paroxítonas: são acentuadas quando são terminadas em –i(s), u(s), um, uns, l, r, x, n, além de terminadas em ditongo oral seguido ou não de s (Ditongo oral é quando vogal e semivogal estão na mesma sílaba sem a presença do til ou das consoantes m e n que podem indicar nasalização). São acentuadas ainda quando forem terminadas em –ã, -ãs, -ão, -ãos. Por exemplo: táxi, vírus, álbum, tórax, relógio, lápis, órfão, revólver e órgãos.

Proparoxítonas: todas são acentuadas.

Regras complementares

Tratam da acentuação de ditongos abertos, hiatos e alguns verbos.

Os ditongos abertos não são acentuados nas paroxítonas, como por exemplo colmeia, assembleia; mas quando se trata das oxítonas, são acentuadas, como é o caso de herói e troféu, por exemplo.

As vogais i e u quando estão sozinhas ou seguidas de s na sílaba recebem acento agudo, mas quando após ditongos, não recebem.

Veja mais!