Publicado por Natália Petrin

Você já deve ter ouvido falar em abreviação, não é mesmo? Abreviar significa tornar algo menor em sua extensão, ou seja, mais curto. Algumas palavras da língua portuguesa, por exemplo, podem ser abreviadas sem que percam o seu sentido e significado em uma frase. Ficou confuso? Calma lá.

“Essa semana fui em uma consulta com o otorrino”

Nessa frase, encontramos otorrino, que é uma abreviação para otorrinolaringologista! Ufa! Que palavra extensa, hein? Por isso, otorrino é aceito formalmente como abreviação vocabular. Deu para entender?

Aprendendo a abreviação vocabular sem complicação

Foto: Reprodução/ internet

Outros exemplos

Existem ainda muitos outros exemplos que podem facilitar a compreensão em torno desse assunto. Confira:

Extraordinário – extra

Metropolitano – metrô

Automóvel – auto

Telefone – fone

Pneumático – pneu

Psicologia – psico

Características

Mas precisamos lembrar de um pequeno detalhe: essas formas somente são aceitas quando se trata da linguagem oral, ou seja, da linguagem falada. Quando escritas, não são aceitas. Mas você deve ter reparado que algumas coisas são aceitas dentro desse contexto e usadas até mesmo na linguagem escrita, certo? Algumas delas passaram a pertencer devido à aceitação e quantidade de utilização, como é o caso de “Floripa”, que refere-se à Florianópolis, e “Sampa”, que refere-se à São Paulo.

Outros exemplos

Existem alguns casos, no entanto, que quando usadas na oralidade, trazem algumas intenções em sua pronúncia, como o carinho, desprezo, preconceito e zombaria. Quer entender? Então confira os exemplos abaixo:

Português – portuga

Professor – fessor

Neurose – neura

Botequim – boteco

Japonês – japa

Comunista – comuna

Delegado – delega

É preciso, portanto, estar sempre atento à situação em que usará para ver se não há nada ofensivo, ok?

Abreviações de prefixo ou elemento de palavra composta

Além dos casos mencionados anteriormente, temos ainda mais uma situação: as abreviações frequentemente usadas que acabam sendo representadas pelo emprego de um prefixo ou ainda de um elemento da palavra composta, apenas, usadas para representar o sentido completo da palavra. Opa, ficou meio confuso? Vamos aos exemplos:

– “Você tem visto seu ex?” – ex, nesse caso, refere-se à ex-marido, ex-namorado e pode ser usado também para ex-esposa, ex-namorada, entre outras.

– “Quem é o candidato à vice?” – Vice representa vice-presidente, vice-governador, vice-prefeito, entre outros.

– “Você já levou o vídeo para o conserto?” – Essa provavelmente não é da época de vocês, mas o videocassete, usado para assistir filmes alguns anos atrás, pode ser chamado de vídeo, simplesmente.

– “Posso usar o seu micro?” – referindo-se à microcomputador.

Veja mais!