Publicado por Débora Silva

Ao estudar a Língua Portuguesa, a nossa língua materna, muitas vezes nos deparamos com assuntos que apresentam semelhanças entre si, fato que pode nos causar muita confusão.

Um desses casos é a diferença entre artigo e pronome. Antes de tratarmos da diferença entre um e outro, vamos relembrar o conceito de cada um deles, passando aos exemplos posteriormente.

Artigo e pronome – Qual a diferença?

Foto: Reprodução

O que é um pronome pessoal?

Os pronomes pessoais são aqueles que substituem os substantivos, indicando as pessoas do discurso: quem fala ou escreve assume os pronomes eu ou nós; utiliza os pronomes tu, vós, você ou vocês para se dirigir ao seu interlocutor; e usa os pronomes ele, ela, eles ou elas para referir-se à pessoa ou às pessoas de quem fala.

Os pronomes pessoais subdividem-se em pronomes pessoais do caso reto e do caso oblíquo. Os pronomes pessoais do caso reto exercem a função de sujeito ou predicativo do sujeito e são os seguintes: eu, tu, ele/ela, nós, vós, eles/elas.

Já o pronome pessoal do caso oblíquo é aquele que exerce a função de complemento verbal (objeto direto ou indireto) ou complemento nominal.

O que é um artigo?

Artigo é a palavra que, antes de um substantivo, indica se ele está sendo utilizado de maneira definida ou indefinida. Além disso, o artigo também indica o gênero e o número dos substantivos.

Os artigos podem ser definidos ou indefinidos. Os artigos definidos determinam os substantivos de maneira precisa. São eles: o, a, os, as. Já os artigos indefinidos determinam os substantivos de maneira vaga. São eles: um, uma, uns, umas.

Qual é a diferença entre o pronome pessoal e o artigo?

Para visualizar melhor a diferença entre o pronome pessoal e o artigo, acompanhe os exemplos a seguir:

Exemplo: Ela leu o livro que o professor recomendou.

No exemplo acima, temos o “o” que se classifica como artigo, pois acompanha o substantivo e indica que se trata de um ser específico na espécie.

Exemplo: Ela leu o livro e recomendou-o a um colega.

O “o” que acompanha o “recomendou” está substituindo qual termo? O substantivo “livro”, certo? Neste segundo exemplo, ao invés de acompanhar o substantivo, ele o substitui. A situação se modificou e o termo em questão é classificado como pronome pessoal do caso oblíquo, exercendo a função de objeto direto, pois completa o sentido de um verbo sem a presença da preposição.

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas).

Veja mais!