Publicado por Natália Petrin

Você já ouviu falar que alguém teve, ou está com lombrigas? Esse verme, de nome científico Ascaris lumbricoides é a causa da ascaridíase, que é uma das doenças verminoses mais comuns no mundo inteiro.

Esses vermes podem ser fêmeas ou machos, sendo que o macho atinge até 30 cm quando adulto, enquanto a fêmea pode chegar aos 40 cm.

O corpo do verme é cilíndrico e alongado, e pode ter coloração entra o branco e o amarelo. Seu corpo apresenta uma boca em uma das extremidades, que possui três grandes lábios. Com reprodução sexuada, o verme pode estar presente em até 600 indivíduos em uma pessoa contaminada.

Ascaridíase: doença verminose mais comum do mundo

Foto: depositphotos

Como acontece a doença?

A contaminação pode acontecer por meio da ingestão de água ou alimentos contaminados pelos ovos, que são produzidos pelas fêmeas diariamente em um número impressionante: 200 mil. O verme vive no intestino, e lá, além de viver, reproduz-se.

As fêmeas colocam seus ovos no intestino humano, e parte destes é eliminada por meio das fezes que, quando em local impróprio, podem contaminar a água e contaminar outras pessoas.

Os ovos, quando ingeridos, eclodem, liberando a larva no intestino, que perfurará a parede desse órgão, entrando na corrente sanguínea e seguindo em direção ao pulmão. Lá, ela perfurará os alvéolos, subindo pelos brônquios até a faringe. Nisso, o indivíduo contaminado pode ter tosse, passo em que as larvas serão engolidas e retornarão ao intestino. Lá se tornarão adultas, reproduzindo-se e recomeçando o ciclo dos ovos eliminados pelas fezes.

Sintomas

A doença normalmente não apresenta muitos sintomas quando as lombrigas estão em pequenas quantidades, mas quando em grandes quantidades, podem causar, além de cólicas, obstrução intestinal. As larvas, quando migrarem pelo corpo, podem causar ainda lesões por onde passarem.

Outros sintomas comuns são a dor abdominal, flatulência, cólica, diarreia, náuseas, vômito, além da presença de vermes nas fezes. Pode acontecer ainda algumas reações mais raras, como alergias, pneumonia e choque anafilático.

Diagnóstico e tratamento

A melhor forma de obter diagnóstico correto é procurando um médico, que irá solicitar um exame de fezes. Por meio disso, poderá ser diagnosticado e o melhor tratamento para o caso será indicado pelo médico responsável.

Prevenção

Os hábitos de higiene podem ajudar na prevenção da doença. Lembre-se sempre de lavar as mãos antes das refeições e tomar sempre água filtrada ou fervida. Lave muito bem os alimentos antes de consumir, como as frutas e as saladas, por exemplo.

O saneamento básico é essencial para o tratamento completo da situação, pois defecar em local impróprio somente irá dar continuidade ao ciclo da doença. Se contaminado, o indivíduo deve seguir o tratamento até o final para não piorar a doença, mas também para não disseminá-la no ambiente.

Veja mais!