Publicado por Katharyne Bezerra

Quando os assuntos são qual a origem e quem criou a astrologia, os estudiosos e historiadores dividem opiniões. Enquanto alguns afirmam que a Suméria é a responsável pela invenção da astrologia, outros contam que essa “ciência cósmica” teria surgido na Caldeia e por isso os caldeus seriam os seus inventores.

Entretanto, há um senso comum entre os especialistas: a astrologia teria surgido na Mesopotâmia. Isso porque, tantos os caldeus como os sumérios são povos que viveram nessa região no período antes de Cristo.

Assim, com o intuito de esclarecer esse assunto, o Estudo Kids preparou o artigo “Astrologia: Qual a origem e quem a criou?”. Dessa maneira, você pode entender como ocorreu o surgimento da sabedoria que explica como o Sol, a Lua e os astros interferem na vida humana.

Além disso, nesse artigo você ainda pode ficar por dentro de quando surgiram os signos e o que é um signo astrólogo. Também é possível entender o que é uma astróloga e qual o trabalho ela desempenha. Tudo isso sem contar com o conhecimento sobre a diferença entre astrologia e astronomia. E então, vamos viajar no tempo e no espaço?

Astrologia: quem criou e qual a origem?

Antes de mais nada é preciso entender que há, pelo menos, duas teorias com relação a origem da astrologia e sobre quem a criou. A primeira delas data o ano de 3.000 antes de Cristo e afirma que os sumérios, povo que vivia na Suméria, foram os responsáveis por essa invenção.

Contudo, uma segunda teoria dá os créditos de inventores para os caldeus. Isso porque, segundo alguns historiadores, foi na Caldeia que as teorias sobre a interferência do Sol, da Lua e dos astros teria tomado forma.

A origem da astrologia divide opiniões de estudiosos, se sumérios ou caldeus

Foi através do estudo dos astros que os signos foram criados e definidos (Foto: depositphotos)

No entanto, ambas as cidades ficavam localizadas na Mesopotâmia, o que hoje é a região do Oriente Médio. E, de uma forma geral, esse descobrimento astrológico teria beneficiado os povos que viviam da agricultura.

O céu como explicação para o caos

Antes mesmo de existir a astrologia como termo e com definição, havia a busca por explicações para os fenômenos naturais. De acordo com a astróloga Rosângela Alvarenga no livro “Introdução à astrologia” da Nova Era, era no céu que os homens buscavam respostas.

Por exemplo, segundo a especialista, inscrições ósseas do período glacial demonstram que a humanidade já possuía conhecimento sobre as fases da lua há 32 mil anos. Além disso, em 4.200 antes de Cristo, os egípcios produziam cartas estelares.

Portanto, apesar das teorias que existem, há quem afirme que a astrologia simplesmente existiu. Para o astrólogo brasileiro Assuramaya, essa ciência cósmica é muito mais antiga do que se pode supor. Em seu livro “Astrologia para astrólogos e amantes da astrologia” da Editora Agora, Assuramaya revela que esse estudo não tem princípio.

Veja também: Universo e seus astros

“Ela [a astrologia] apenas sempre existiu. O homem, sim, este somente teve acesso à divina ciência quando pôde compreendê-la e manipular os altos conhecimentos ditados a partir dos sinais do firmamento”, explica o astrólogo em sua obra destinada a divulgação da astrologia.

Surgimento da astrologia pelos sumérios

Para alguns estudiosos e especialistas, a astrologia como ciência cósmica surgiu inicialmente na Suméria. De acordo com Rosângela, essa sabedoria teria sido originada pelos sumérios, na cidade de Ur.

Por trabalharem muito com agricultura, esses povos queriam entender a periodicidade dos fenômenos naturais. Além do Sol e da Lua, observavam que havia mais cinco estrelas que se movimentavam com mais agilidade, eram elas: Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno.

Com esses conhecimentos, achavam que a disposição das estrelas e dos astros eram obras dos deuses. Uma mistura de religiosidade e necessidade. Mas, ainda segundo a autora, a astrologia como conhecemos hoje é resultante das observações dos caldeus.

Por que os caldeus desenvolveram a astrologia?

De acordo com Assuramaya, os caldeus tinham interesses imediatos no desenvolvimento da astrologia. Isso porque, através dos sinais das estrelas os pastores sabiam a época certa para realizar suas atividades. Além da agricultura, comércio e viagens, os ritos religiosos também dependiam da movimentação dos astros.

Após a atuação dos caldeus, a astrologia passou por muitos anos sem grandes modificações. Entre as contribuições desse povo mesopotâmico estão: criação de constelações, o surgimento do zodíaco e as constelações zodiacais. 

Mas após as contribuições do povo da Caldeia, a astrologia encontrou espaço na Grécia para ser difundia. Através do livro do caldeu Beroso chamado de Babyloniaca, os gregos passaram a observar com mais atenção a astrologia. 

Veja também: Como ser um astronauta?

Quando surgiram os signos?

A criação dos signos é uma união de crenças de vários povos. Além do conhecimento dos caldeus, há também relatos de outras contribuições de diferentes áreas para que os signos surgissem. Por exemplo, babilônicos, gregos, egípcios e romanos atuaram para que os signos tivessem essas características que conhecemos hoje em dia.

A origem da astrologia data de milhares de anos antes de Cristo

Através da observação dos astros, povos antigos programavam sua agricultura (Foto: depositphotos)

O que é um signo astrológico?

Áries, aquário, peixes etc. Cada um deles é considerado um signo astrológico do zodíaco. Ao todo são 12 signos que revelam características da personalidade das pessoas que nasceram em determinadas épocas.

De acordo com o site Personare, cada signo possui características próprias. Vamos conhecer algumas delas a seguir:

  • Áries (21/03 a 20/04): No geral são pessoas sinceras, espontâneas, impulsivas e intolerantes
  • Touro (21/04 a 20/05): Geralmente possuem características como solidez, teimosia, gula e firmeza
  • Gêmeos (21/05 a 20/06): As pessoas desse signo costumam ser inteligentes, perspicazes, inquietas e desconcentradas
  • Câncer (21/06 a 21/07): Tendem a ser sensíveis, intuitivos, rancorosos e um pouco manipuladores
  • Leão (22/07 a 22/08): Como características positivas pode-se citar a generosidade e o otimismo. Contudo, há também os aspectos negativos como arrogância e autoritarismo
  • Virgem (23/08 a 22/09): Virginianos são perfeccionistas, inteligentes, críticos e as vezes obsessivos compulsivos
  • Libra (23/09 a 22/10): Gentileza, cooperação, indecisão e idealismo excessivo são algumas das características do libriano
  • Escorpião (23/10 a 21/11): Intensos, sarcásticos, donos de uma vontade inabalável e de impulsos autodestrutivos
  • Sagitário (22/11 a 21/12): Sagitarianos são intuitivos, perceptivos, fanáticos e um pouco arrogantes
  • Capricórnio (22/12 a 20/01): Enquanto possuem senso de responsabilidade, os capricornianos também são donos de um mau humor e de uma negatividade incríveis. Porém, são pessoas práticas
  • Aquário (21/01 a 19/02): Originais e individualistas, os aquarianos também são radicais e tendem a chocar os outros com sua teorias
  • Peixes (20/02 a 20/03): Apesar de negarem suas próprias vidas em prol de algo ou alguém, os piscianos são simpáticos e sensíveis

Além dos 12 signos astrológicos do zodíaco, a astrologia explica que cada ser humano pode receber influência de outras situações que envolvem as posições da Lua e dos demais astros. Nesse sentido, a personalidade de alguém não pode ser definida apenas levando em consideração a posição do Sol, como é no caso do signo.

O que é uma astróloga?

Astrólogo ou astróloga é o profissional que dedica seus estudos para entender mais sobre a astrologia e suas vertentes. Através desse conhecimento, esses profissionais podem compreender o Sol, a Lua, os estrelas e os planetas e como todos esses astros interferem na vida humana.

Para se tornar um profissional dessa área, é preciso fazer cursos comandados por astrólogos. Além disso, estudar a história e o funcionamento da astrologia na prática são partes essenciais para se tornar um especialista.

Veja também: A importância do sol para os seres vivos

Qual a diferença entre astrologia e astronomia?

Por muito tempo, astronomia e astrologia caminharam juntas. No entanto, na passagem da Idade Média para a Idade Moderna houve um grande rompimento dessas vertentes.

De acordo com a astróloga Rosângela Alvarenga, enquanto a astronomia é considerada uma ciência, a astrologia não recebe esse título. Isso porque, esse último conhecimento não pode ser comprovado cientificamente.

Ainda por essa razão, a astrologia parece não ser levada a sério por muitas pessoas. Ao relatarem que não acreditam nas teorias dessa vertente, ignoram as observações elaborados por especialistas no assunto.

Essa diferenciação ocorreu por duas grandes razões. A primeira delas é com relação a descoberta do homem como construtor do seu próprio universo, o que eliminou as teorias da existência de vários deuses. Além disso, descobriu-se que o Sol não girava em torno da Terra, mas sim o contrário.

Outro grande fator que diferencia esses dois conceitos é com relação aos seus estudos. Enquanto a astrologia estuda como os astros influenciam nossa vida, a astronomia está mais interessada em entender os fenômenos astrológicos e as descobertas do vasto universo no qual vivemos.

Resumo da história da astrologia

Como já vimos, a astrologia teve grandes períodos históricos. De acordo com alguns estudiosos, os humanos sempre possuíram interesse em descobrir respostas para o caos através das observações do céu.

Com o avanço do tempo, povos da Mesopotâmia começaram a descobrir mais a fundo o que seria astrologia. Enquanto os sumérios são considerados os percursores dessa ciência cósmica, a posição de desenvolvedores da astrologia ficou com os caldeus.

Ambos os povos teriam ingressado nesse conhecimento para entenderem os fenômenos da natureza. Além de ser útil para saber quando deveriam plantar, a astrologia também os deixavam mais próximos de seus deuses.

A partir de então, os estudos sobre esse conhecimento passou a circular em regiões como a Grécia. Inclusive, o próprio nome astrologia tem origem grega. De acordo com Rosângela Alvarenga, a nomenclatura é formada por “aster”, que significa astro, e “logos” que pode ser discurso, relato, razão entre outros significados.

Veja também: Os povos Maia

Portanto, entende-se que a astrologia é o entendimento a partir dos astros. Através desse tipo de conhecimento, astrólogos e astrólogas definem as características de cada signo astrológico do zodíaco.

Veja mais!