Publicado por Katharyne Bezerra

Conhecida por ser a menor pulga que existe no mundo, a Tunga penetrans é a causadora de uma infecção séria que acomete a pele chamada de bicho-de-pé, motivo pelo qual ela se tornou popular com este mesmo nome.

A doença só é provocada quando a fêmea desta pulga se aloja em alguma parte do corpo de um animal, seja ele humano ou não humano. A partir disso, ela passa a se alimentar de sangue e quando está fertilizada, aproveita o espaço para alojar seus ovos.

Apesar de ter um nome conhecido, poucas pessoas sabem o que é bicho-de-pé, onde ele pode ser encontrado e quais as consequências que ele pode trazer para saúde de seu alvo. Por isso, é importante ficar por dentro destas questões.

Bicho-de-pé: a pulga marrom-avermelhada

Foto: depositphotos

Características do bicho-de-pé

Por ser muito pequena, esta pulga passa despercebida ao olho humano e quando vem ser notada já está causando problemas no seu hospedeiro. Um animal deste, quando adulto, pode ter até 1mm de comprimento, possuindo um corpo de cor marrom-avermelhada.

A fêmea, causadora de todos os problemas de saúde envolvendo esta pulga, pode ficar do tamanho de uma ervilha quando está prestes a depositar seus ovos no corpo do hospedeiro. Ela pode expelir de 150 a 200 ovos, mas após este processo acaba morrendo.

Como contrair este problema?

A forma de contágio da doença se dá através do bicho-de-pé que se instala no corpo do hospedeiro. Ele pode ser contraído em lugares arenosos, com lama, em praias ou em ambientes sombreados. A pulga pode pular em qualquer parte do corpo, mas comumente ela se instala nas unhas ou entre os dedos do pé.

Bicho-de-pé: Sintomas, tratamentos e prevenções

Depois de alojada, a pulga vai passar a alimentar-se do sangue da vítima, causando dor, inchaço ao redor da infecção e uma coceira intensa na área. Visualmente é possível perceber um pontinho preto dentro da região inchada.

Com o tempo e sem o tratamento devido, o bicho-de-pé pode causar outros problemas ainda mais sérios, como úlceras inflamadas, gangrena e até mesmo tétano.

Portanto, quando este problema for detectado pelo paciente, este deve procurar um médico com urgência. Só um profissional de saúde poderá limpar a região corretamente, eliminado a fêmea e todos os possíveis ovos que estiverem depositados. Além disso, é indicado tomar uma injeção antitetânica.

Já quando o assunto é prevenção, a dica é que as pessoas andem apenas calçadas, principalmente no verão quando a incidência deste inseto é maior. Outra dica importante é não só tomar cuidado consigo mesmo, mas também com os animais de estimação, pois estes também podem ser alvos deste tipo de pulga.

Veja mais!