Publicado por Natália Petrin

A charge, para quem não sabe, é um gênero textual que passa mensagens por meio da associação de imagens e texto, ou seja, de linguagem verbal e não verbal. De origem francesa, a palavra significa carga, remetendo à característica principal da charge: o exagero. Esse exagero pode ser em cima de um fato ou de uma pessoa, tornando-a uma caricatura, por exemplo.

Para entender a charge, é preciso estar a par do que acontece ao seu redor, mas não necessariamente ser uma pessoa culta. Normalmente, as charges são temidas pelas pessoas com poder, pois têm um alcance muito maior e geram muito mais interesse e repercussão do que os editoriais, por exemplo.

Charge

Foto: Reprodução

São usadas diversas estratégias de discurso com o objetivo de produzir efeitos cômicos, mas também reflexivos. Por meio das imagens, as mensagens que são passadas ficam mais claras, mas a linguagem verbal é muito usada como forma de enriquecer o discurso elaborado.

Normalmente as charges usam do exagero e do ridículo para demonstrar sua indignação com determinado fato que está sendo criticado, mostrando de forma não convencional, por exemplo, os temas que são normalmente tratados com seriedade.

Objetivo

A ilustração tem como objetivo usar a sátira para criticar alguém ou um determinado acontecimento e, portanto, está sempre relacionada a um contexto político, cultural, social ou histórico.

A expressão de arte está carregada de críticas de uma forma exagerada, criativa e bem humorada, expondo a opinião do autor sobre assuntos diversos de forma divertida. É considerada, ainda, um agente transformador da realidade demonstrando com humor os problemas, objetivando gerar discussões e debates.

Charges x cartum

É comum encontrarmos a apresentação de charges bem humoradas e satíricas em revistas e jornais, mas é essencial não confundi-las com os cartuns, que tem como característica as brincadeiras com as situações corriqueiras da sociedade.

Quando surgiu?

As charges foram usadas pela primeira vez na Europa, no começo do século XIX. As pessoas que se opunham ao governo arriscaram-se a criar essa forma de arte para expressar suas críticas ao governo tirano e os desmandos cometidos por eles. A prática conquistou a população e passou a ser disseminado por todo o mundo, sendo até hoje muito apreciado e utilizado.

Charges no Brasil

No Brasil, muitos chargistas – artistas que criam charges – foram presos na época da ditadura militar, alvos da censura por fazerem críticas sociais.

Os principais criadores de charge no Brasil são Laerte Coutinho, Millôr Fernandes, Angeli, Henfil, Jaguar, Ziraldo e Carlos Latuff, tendo ainda muitos outros.

Veja mais!