Publicado por André Luiz Melo

Certamente nomes bíblicos como Abraão, Moisés e Noé não devem soar estranho para você, não é mesmo? Pois bem. Esses são apenas três exemplos de integrantes do povo hebreu (civilização hebraica). Como o judaísmo tradicional é a doutrina religiosa dos hebreus e, por sua vez, foi dentro do judaísmo que o cristianismo brotou, essa civilização se tornou uma das mais influentes do globo terrestre, este que é considerado um planeta predominantemente cristão, sobretudo na parte ocidental.

Assim, o povo hebreu é considerado semita, uma civilização a qual teve seu princípio (tanto histórico como religioso) contado a partir do protagonista Sem, este que nos registros bíblicos do livro Gênesis foi o filho de Noé. Por isso a classificação dos hebreus como semitas.

Por dentro da civilização hebraica

Imagem: Reprodução

 

Vida social hebraica

Os hebreus trilharam seus caminhos inicias, enquanto organização social, a partir da região da Mesopotâmia. Foi também nesse local onde progrediram os povos acadiano, assírio, caldaico, sumeriano e babilônio. Os líderes políticos de maior destaque do Estado hebraico foram Sansão, Gedeão, Samuel, Saul, Davi e Salomão.

Entretanto, a civilização hebraica fixou-se, de fato, na região da Fenícia, hoje território do Líbano e Síria, e também na Península do Sinai, atualmente a área que compreende o Egito. A constituição do povo hebreu se dava de modo que um patriarca tinha o papel de chefe militar, juiz, sacerdote, autoridade moral e política do seu reduto familiar.

Bíblia Hebraica

Mais conhecida como “Antigo Testamento”, a Bíblia Hebraica é o agrupamento de escritos das mais diversas matizes, partindo do chamado Torah (Pentateuco) até escrituras históricas, proféticas, de linhagens de reis e de sabedoria. Em geral, representa a descrição do povo hebreu.

Dividida em cinco partes, a Torah compreende a compilação dos seguintes livros: Bereshit (ou o Gênesis), Shemot (ou Êxodo), Veyikrá (ou Levítico), Bamidbar (ou Números) e Devarim (ou Deuteronômio).

Religião

Diferente de outras civilizações da Mesopotâmia, que tinha crença politeísta (vários Deuses), o povo hebreu tinha a crença em apenas um Deus. Ou seja, eram povos monoteístas.

A crença em um Deus criador de tudo e de todos foi impulsionada, na civilização hebraica, sobretudo pelas tradições que eram narradas. Uma delas, a primeira, inclusive, tinha como principal protagonista Abraão.

O código moral de orientação para o povo hebreu é denominado de Decálogo, que representa os dez mandamentos que, segundo relatos bíblicos, teriam sido revelados por Deus a Moisés.

Veja mais!