Publicado por Priscila Melo

Você já parou para pensar de onde vem o papel que você usa na escola? Seus cadernos e livros, como são fabricadas as folhas? O papel foi inventado na China, no século 2, mas a matéria prima utilizada naquela época não era a madeira e sim fibras de algodão de roupas velhas.

Como é fabricado o papel?

Foto: Reprodução

O primeiro papel

O chinês T-sai Lun, que era um sábio da corte do imperador Han, teve a ideia de misturar pedaços velhos de roupas, cordas e cortiça e colocar para cozinhar. Depois de um bom tempo ele retirou a polpa que formou e colocou em bandejas lisas de madeira. Lun prensou essas bandejas para que o excesso de água saísse e em seguida colocou as “folhas” para secar no sol. Este foi o primeiro papel, e ainda demorou cerca de 1000 anos para essa prática chegar a Europa, pois os europeus aprenderam isso com os árabes que já haviam aprendido antes com os chineses.

Durante mais de 1500 anos a matéria-prima que era mais utilizada para fazer o papel foram as fibras de algodão extraídas de roupas velhas, panos e trapos. Mas teve um momento na história em que a necessidade e o consumo do papel era tanta que chegou a um ponto em que não haviam mais fibras que desse conta de produzir toda a quantidade de papel que precisavam. Algumas pessoas até tiveram a ideia de usar as fibras da madeira para a produção do papel, mas não obtiveram sucesso, só a partir de 1850 é que alguns estudiosos conseguiram colocar essa ideia em prática.

O processo de fabricação

A madeira do eucalipto é retirada e cortada em pequenos pedacinhos, esses são colocados para cozinhar durante um bom tempo, junto a esses pequenos pedaços são adicionadas algumas substâncias químicas como o sulfito. Após cozinhar bem a madeira junto com as substâncias vira uma pasta que é conhecida como celulose. A celulose passa por um processo em que são retiradas todas as substâncias químicas e as impurezas. E tudo o que não vai ser transformado em papel vira energia, pois colocam-se as substâncias em um tubo gerador a vapor, fazendo com que a energia produzida por ele seja utilizada no processo de fabricação.

A pasta da celulose, ainda cheia de líquidos passa por uma máquina chamada mesa plana onde se transforma em uma folha gigante e bem lisa, essa folha é prensada para retirar o excesso do líquido que ainda está nela e em seguida vai para outra máquina onde é cortada em tamanho e gramatura exatos de acordo com o tipo de papel que está sendo fabricado. Após ser cortado o papel é colocado em pacotes e depois em caixas para a distribuição em papelarias, empresas, escolas entre outros lugares.

Veja mais!