Publicado por Débora Silva

Estudar para as provas pode ser uma tarefa complicada, não é? Como assimilar facilmente os conteúdos das várias disciplinas? Será que existe algum segredo para tornar o seu estudo mais fácil?

Existem vários métodos de se preparar para as provas escolares, mas, será que todos eles funcionam? De acordo com uma reportagem feita pela BBC Brasil, uma pesquisa conduzida por um grupo de psicólogos americanos sugere que as formas preferidas não são as que garantem os melhores resultados para os estudantes.

Maioria dos métodos não funciona

Como estudar sozinho para as provas?

Foto: depositphotos

A reportagem da BBC Brasil aborda os métodos de estudo que podem ou não funcionar. Como você estuda para as provas? Apenas lendo o conteúdo? Fazendo exercícios? Resumindo o capítulo?

As escolas sugerem uma grande variedade de formas que podem ajudar os estudantes a lembrar o conteúdo dos cursos, como as tabelas de revisão, canetas marcadoras, releitura de anotações ou resumos. O problema é que, de acordo com o professor John Dunlosky, da Kent State University, os professores não sabem quais técnicas são mais efetivas.

Ainda segundo a reportagem da BCC Brasil, Dunlosky e seus colegas avaliaram diversas pesquisas científicas e verificaram que, das dez estratégias de revisão mais populares, oito delas não funcionam ou podem até mesmo atrapalhar o aprendizado. Por exemplo, marcar as anotações com canetas de cores fosforescentes podem prejudicar a revisão.

Como posso estudar sozinho?

Se a maioria das técnicas que conhecemos não funciona muito bem, como podemos estudar para uma prova? De acordo com a reportagem da BBC Brasil, duas das dez técnicas avaliadas pelos pesquisadores são realmente úteis para os estudantes: testar-se a si mesmo e espalhar a revisão em um período de tempo mais longo. Vejamos esses dois métodos mais detalhadamente.

Testar-se a si mesmo

O teste prático é um auto-teste para checar o seu conhecimento e que pode ser feito com a ajuda de cartões de memória. O professor John Dunlosky ensina que, primeiramente, o estudante deve ler o livro-texto e fazer cartões de estudo com os principais conceitos. Depois, é só testar a si mesmo, verificando a sua capacidade de memória e de responder corretamente.

Prática distribuída

Segundo os pesquisadores, a melhor técnica é a “prática distribuída”. A reportagem da BBC Brasil explica que, nessa estratégia, há o planejamento antecipado e o estudo em espaços de tempo espalhados. A vantagem dessa técnica é evitar o acúmulo de conteúdo na véspera da prova.

É muito comum que os estudantes deixem para estudar tudo na última hora, não é mesmo? Se você quer alcançar melhores resultados nos testes, a dica é cortar esse hábito e estudar um pouco a cada dia, distribuindo o conteúdo. Para Dunlosky, o estudo concentrado só pode ser eficaz após uma boa dose de prática distribuída.

Veja mais!