Publicado por Pollyana Batista

O papa é o líder da Igreja Católica. Ele é eleito por meio de uma reunião chamada conclave. Essa palavra significa “com chave”, pois faz alusão aos primórdios das eleições papais, quando os cardeais ficavam trancados até escolherem o novo representante.

O ritual de escolha de um novo sucessor de Pedro é determinado pelo Constituição Apostólica Universi Dominici Gregis, feita pelo então Papa João Paulo II. O documento fica disponível no site do Vaticano. O site da Canção Nova traz mais informações a respeito do tema. Veja.

Como é o conclave

De acordo com a Canção Nova, “o conclave é um retiro sagrado, no qual os cardeais eleitores invocam o Espírito Santo para proceder à eleição do Romano Pontífice. O artigo 37 estabelece que o Conclave começará 15 dias depois de vacante a Sé Apostólica, embora o Colégio de Cardeais possa estabelecer outra data, a qual não pode se atrasar mais do que 20 dias da vacante”.

 A eleição para escolha do novo papa é secreta, cada cardeal coloca em uma cédula o nome em quem deseja votar

O eleito tem a oportunidade de aceitar ou não o cargo (Foto: depositphotos)

A eleição é permeada por orações nos turnos da manhã e tarde. Os cardeais com menos de 80 anos podem votar e receber votos.

“São feitas duas eleições por dia, uma de manhã e outra à tarde, e será eleito o cardeal que, numa dessas eleições, obtiver 2/3 dos votos, considerando presentes todos os cardeais. A eleição é secreta, cada cardeal coloca em uma cédula o nome em quem deseja votar”, explica o site.

Como é a apuração dos votos para o papa?

Quem conta os votos são três cardeais. Eles são responsáveis pela conferência das cédulas e pela conferência se já há algum eleito, pois isso só acontece quando um candidato recebe 2/3 de votos.

Veja tambémQuem foi São Francisco de Assis? Conheça sua história e missão religiosa

O eleito ainda tem a oportunidade de aceitar ou não o cargo. Se a resposta é positiva, uma fumaça branca é incinerada da Capela Cistina. Do contrário, a fumaça é preta.

O que acontece se não houver consenso

Se depois de três dias de votação, um cardeal não receber 2/3 dos votos, o conclave é suspenso por um dia para que os religiosos façam uma pausa para orações. E assim por diante. A cada rodada de votação, ocorrem orações e súplicas até chegar a um escolhido.

Sobre sigilo da eleição de um papa

Durante a eleição, os cardeais ficam totalmente isolados e sem contato com o exterior. O site da Canção Nova também explica que: “é terminantemente proibido aos cardeais, antes e durante o Conclave, fazer acordo entre si para a eleição de um deles, sob pena de excomunhão latae sententiae”.

Veja também: Saiba quem foi João Calvino e seu papel na reforma protestante

O que acontece depois da escolha do papa

Quando um dos cardeais recebe 2/3 dos votos, ele tem que responder se aceita ser o Sumo Pontífice. Em seguida, ele deve escolher como quer ser chamado.

Depois do novo papa receber os cumprimentos internos, o primeiro dos cardeais diáconos anuncia para a comunidade católica e para o mundo quem é o novo Pedro, com a emblemática frase: “Nuntio vobis gaudium magnum: habemus Papam” que significa: “Anuncio-vos uma grande alegria: Temos um Papa”.

E assim tem fim um dos rituais mais interessantes da tradição católica que prende a atenção de toda a sociedade e atrai olhares de toda a imprensa mundial.

Veja mais!