Publicado por Ana Ligia

O islamismo é uma religião monoteísta fundada no século 7 por Maomé.

Após fazer viagens com seu tio pela Arábia,  Assíria e Mesopotâmia, ele pôde perceber como o povo árabe era desunido e, segundo ele, sentiu através de visitas do anjo Gabriel que Deus lhe dava a missão de reformas as crenças do povo.

O anjo Gabriel apresentou para Maomé os ensinamentos de Alá (palavra árabe que se refere a “Deus”).

Eles foram transcritos para o livro sagrado Alcorão, também chamando por Corão, que significa clamar ou recitar.

Conheça a história do islamismo e sua doutrina

Foto: depositphotos

As palavras de Maomé conseguiram conquistar milhões de árabes e muitos se renderam ao “islã” que significa “dedicação à vontade de Alá (Deus)”.

A religião acreditava na existência de apenas um deus, irritando a aristocracia de Meca que o perseguiu. Devido a isso, Maomé mudou-se para a cidade de Medina, onde foi bem recebido e apoiado pela população.

Principais doutrinas do Islamismo

A principal crença do Islã é a existência de Ala como o criador e soberano. A religião acredita na existência de apenas um deus, mas também acredita em anjos.

Eles aceitam algumas partes da Bíblia, como alguns evangelhos, mas acreditam que o Alcorão é a verdadeira palavra de Deus.

A crença Islã acredita no julgamento pós-morte e na vida futura, onde todos serão ressuscitados para um julgamento no inferno ou no paraíso.

Acreditam também na predestinação e acham que Alá escreveu tudo que está prestes a acontecer. Por isso eles usam sempre a frase “inshalla” que quer dizer “se Deus quiser”.

Pilares do islamismo

É o primeiro pilar do islamismo (chahada) e um dos mais importantes. Consiste em repetir a passagem árabe: (Ashhadu anna La ilah illa allah wa ashhadu anna muhammadan rasulu allah), que significa: “testemunho que não há divindade além de Deus, e testemunho que Maomé é seu profeta”.

Orar para Ala cinco vezes por dia (pela manhã; meio-dia; pela tarde; ao pôr do sol e à noite). Esse ritual leva o nome de salat.

O zakat é uma responsabilidade social que o povo do Islã acredita ter para com os pessoas menos favorecidas. Eles acreditam que tudo aquilo que conseguiram na verdade são dádivas com Alá.

Portanto ao final do ano, após terem utilizados o dinheiro para comprar o que desejam, reservam uma porcentagem do dinheiro que sobrou para dividir com os pobres, como manda o Alcorão.

O jejum, chamado em árabe de sawm, é praticado no nono mês do ano lunar. Eles não comem e nem bebem nada desde o amanhecer até o entardecer durante todo o mês.

Esse último pilar (hajj) deve ser feito pelos muçulmanos que têm condições financeiras e físicas para fazê-lo. No décimo segundo mês do calendário árabe, eles fazem uma peregrinação a Meca, pelo menos uma vez na vida, vestindo roupas brancas sem costura.

Veja mais!