Publicado por Ana Ligia

Para garantir (ou pelo menos tentar) que a criança possa ser livre, tenha direito a estudo, família entre tantos outros, em 1959, a Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou uma declaração que assegura alguns direitos para às crianças.

Veja quais são os 10 princípios que compõem essa declaração:

O primeiro princípio da declaração dos direitos da criança é que toda a criança do mundo, independente de cor, sexo, língua, religião ou etnia terá esses direitos respeitados.

O segundo garante que toda criança será protegida e terá garantido o seu desenvolvimento físico, mental, espiritual, social e moral de maneira adequada.

Conheça os direitos das crianças segundo declaração da ONU

Foto: depositphotos

O terceiro princípio previsto para todas as crianças é que elas têm direito a possuir um nome e uma nacionalidade.

Toda criança tem o direito de crescer saudável, ter recreação, alimentação e assistência médica. Este é uma garantia prevista na quarto princípio do estatuto.

A criança que possuir alguma dificuldade física ou mental tem direito à uma educação e cuidados especiais, previsto pelo quinto princípio.

O sexto princípio garante que toda criança tem direito a crescer com amor, afeto e compreensão. Cabe às autoridades públicas e à sociedade tomarem os cuidados adequados para às crianças quem não têm famílias cresçam em um ambiente onde elas terão todo o cuidado que precisam e que é de direito.

Toda criança tem direito à educação e de recebê-la de forma gratuita até o primeiro grau. Isso é algo previsto pelo sétimo princípio do estatuto dos direitos das crianças.

O oitavo princípio garante que, independente de qual seja a circunstância, a criança será sempre a primeira a receber socorro dos adultos, seja em acidente ou em qualquer outro tipo de emergência.

Segundo o nono princípio, criança tem direito à proteção contra qualquer tipo de exploração, negligência, abandono ou crueldade. Ela não deve possuir nenhum tipo de trabalho que prejudique sua saúde mental, moralidade ou atrapalhe sua educação.

O décimo e último princípio diz que toda criança tem direito à proteção contra qualquer tipo de descriminação e intolerância, devendo crescer em um ambiente de tolerância, compreensão, paz e de fraternidade universal.

Veja mais!