Publicado por Débora Silva

A crosta terrestre é a camada mais externa e mais fina dentre as camadas do Planeta Terra, sendo a parte superior da litosfera, com uma espessura variável de 5 a 70 km e que compõe quase a totalidade da porção da Terra onde se encontram as rochas. Abaixo da crosta terrestre, localiza-se o manto, formado basicamente por magma.

É na crosta terrestre onde se realizam as transformações do relevo e onde se expressam todos os processos internos e externos que causam a sua formação e transformação. Fisicamente menos rígida e mais fria do que o manto e o núcleo da Terra, a crosta é formada principalmente por basalto e granito.

Crosta terrestre

Foto: Reprodução

A constituição da crosta terrestre

A crosta terrestre é subdividida em duas: crosta oceânica ou marítima, composta por minerais ricos em ferro e magnésio; e a crosta continental, rica em silício, alumínio e potássio. Essa subdivisão diz respeito à localização de cada parte: a crosta oceânica é a mais fina, com uma profundidade que varia entre 5 e 10 quilômetros; já a continental é mais grossa, por conterr mais ferro em sua composição, e possui uma variação entre 30 e 70 quilômetros (a maior parte está situada abaixo do nível do mar).

A crosta também é dividida no que diz respeito à sua composição: a camada sima e a sial. A camada sima, também denominada crosta inferior, é formada, na maior parte, por basalto, silício e magnésio; a camada sima é composta por rochas sedimentares, granitos e outros tipos de rochas, além dos minerais silício e alumínio.

Transformação constante

A parte mais externa da crosta terrestre recebe o nome de relevo e é responsável por mostrar as transformações terrestres em sua superfície. A crosta terrestre está em constante transformação, sofrendo ações vindas do interior do planeta (os agentes endógenas ou internos, tais como o vulcanismo e o tectonismo) ou ações vindas de elementos localizados acima da superfície (os agentes exógenos ou externos, como a ação das águas, dos ventos, do clima e dos seres vivos).

A crosta terrestre não é formada por uma única porção de terras que envolve todo o planeta, mas sim por inúmeras partes, chamadas de placas tectônicas, que estão sempre se movimentando por estarem flutuando sobre o magma do interior do planeta.

Devido à movimentação destas placas, o relevo pode sofrer significativas alterações, como a formação de montanhas e fossas oceânicas e a ocorrência de atividades vulcânicas e terremotos.

Veja mais!