Publicado por Natália Petrin

O plástico, do grego “plastiko”, que significa “feito para moldagem”, é uma matéria-prima usada em na fabricação de diversos componentes presentes em nossa rotina. Estojo da escola, bonecas, carrinhos, bolas, peças de carros e motos, além de muitas outras coisas que sequer imaginamos, são feitas com esse material. Mas de onde ele vem?

Origem do plástico

O plástico é um derivado do petróleo. Isso significa que o petróleo é a matéria-prima para fazer o plástico. Compostos por moléculas, que são pequenos pedaços que formam os materiais, o plástico pertence ao grupo dos polímeros. Esses são aqueles que têm moléculas muito grandes, além de características muito especiais e variadas. Por isso, são divididos em dois tipos. Confira a seguir:

De onde vem o plástico?

Foto: Pixabay

Termoplásticos

Os termoplásticos amolecem quando são aquecidos e podem ser moldados. Quando resfriam, endurecem assumindo a nova forma a qual foram moldados. Nesse tipo de plástico, o processo pode ser repetido muitas e muitas vezes. Esse é usado para fazer 80% das coisas em que os plásticos são encontrados, como os potes que seus pais usam na cozinha, os baldes usados para limpeza, embalagens de água e refrigerantes, entre outras coisas.

Termorígidos ou termofixos

Esse segundo tipo não derrete e não pode ser moldado depois. Podem, no entanto, ser pulverizados e aproveitados como carga, ou ainda serem incinerados para a recuperação de energia. Pode ser usado, por exemplo, na fabricação de telefones e canecas.

Petróleo

O petróleo é um material de coloração preta e bastante escura, que é extraído com a utilização de grandes bombas que penetram na terra ou no fundo dos oceanos, pois está sempre nas profundezas.

Quando retirado, o petróleo vai para a refinaria e é separado em diversas substâncias que são usadas para a fabricação de diversos materiais diferentes. Um deles é a NAFTA, que nada mais é do que a matéria-prima da indústria dos plásticos.

Degradação do plástico

Esse material, quando no meio ambiente, demora quase 400 anos para se degradar, e isso faz com que seja ainda mais importante a sua reutilização, ou seja, a sua reciclagem. Esse material é recolhido em diversos pontos de coleta nas cidades para serem levados às indústrias e reaproveitados. É importante, portanto, que ao eliminar o lixo, você separe os materiais recicláveis dos resíduos não aproveitáveis.

Veja mais!