Publicado por Natália Petrin

Você já ouviu falar em decomposição? Esse processo natural acontece com os vegetais e animais após a sua morte, fazendo com que os nutrientes desse ecossistema sejam continuamente reciclados. O processo consiste na transformação da matéria orgânica em minerais.

Os compostos que são capazes de passar pelo processo da decomposição são chamados de biodegradáveis, e o que não são, são conhecidos como não biodegradáveis.

Decomposição

Foto: Reprodução

Como acontece?

O processo da decomposição acontece de forma complexa: em um primeiro momento, inicia-se a autólise das células dos tecidos dos organismos mortos pelas enzimas que estão presentes nos lisossomos. Em seguida, o processo se dá por meio de animais detritívoros que alimentam-se dos restos e a parte que não faz parte da alimentação destes seres ou o que não foi consumido passa a ser consumido por fungos e bactérias diversos. A parte interna onde não existe oxigênio livre é consumida por bactérias conhecidas como anaeróbicas, dando origem à putrefação.

Em seguida, a parte final do processo se inicia com as bactérias mineralizantes que são conhecidas como decompositoras que transformam todas as moléculas que foram liberadas nas partes anteriores do processo em água, dióxido de carbono e sais minerais.

Qual a importância desse processo para a natureza?

Os nutrientes dos animais mortos, ao passarem pelo processo de decomposição, voltam ao ecossistema sendo dessa forma reciclados constantemente. Participam desse processo insetos como o escaravelho, invertebrados como as minhocas, os vermes e as lesmas. A partir disso, temos o perfeito funcionamento da natureza e a manutenção do equilíbrio ecológico por meio de um processo que envolve uma série de componentes do meio ambiente.

O humo, que é um fertilizante natural, é resultado desse processo, ou seja, da decomposição de material orgânico que são os restos dos animais e dos vegetais. Isso serve para deixar a terra com maior qualidade para o plantio, fornecendo nutrientes para o solo. Além disso, o processo serve para não deixar a Terra como um depósito de seres mortos.

Exceções

Em alguns casos, no entanto, os organismos podem ser cobertos por sedimentos e âmbar ou ainda passar pelo congelamento, não sendo totalmente decompostos. Quando isso acontece, formam-se os fósseis que nada mais são do que organismos antigos ou evidências de que ele existiu.

Esses são comumente estudados por arqueólogos que fazem pesquisas e, como é o caso dos dinossauros, descobrem a existência, onde viveram e até mesmo do que se alimentavam estes animais.

Veja mais!