Publicado por Natália Petrin

Chamamos de demografia a ciência responsável por estudar a dinâmica populacional humana. São usadas estatísticas que têm como critérios a religião, educação, etnia, entre outros que podem ser influenciados por alguns fatores, como a fecundidade, natalidade e migrações.

Trata-se de um dos ramos das ciências sociais bastante recente quando comparada aos outros.

De onde veio?

“Demografia” é o termo usado para definir essa ciência, e foi usado pela primeira vez no ano de 1855, no livro “Élements de statistique humaine ou demographie comparée”, de Achille Guillard.

O objetivo principal é estudar a estrutura da população, assim como seu arranjo espacial ou a forma como estão distribuídos no meio físico, além de sua composição, levando-se em conta a faixa etária, sexo, entre outras características.

O “movimento da população” também é estudado pela demografia por meio de alguns cálculos e estatísticas em torno da natalidade, mortalidade e movimentos migratórios, que podem, os três, ser influenciados por fatores diversos como o saneamento básico e a educação, por exemplo.

Demografia: o estudo da população humana

Foto: Reprodução/ internet

O estudo, no Brasil, é feito em grande parte por um instituto de pesquisas que é mantido pelo governo federal, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A coleta de dados é feita por técnicos desse órgão.

Para que serve?

A demografia é importante de ser estudada, pois a população é um elemento político essencial que caracteriza a sociedade. Por isso, é essencial entender a população para que seja possível efetuar o planejamento cultural, político, social e econômico.

Ela analisa os dados populacionais como crescimento demográfico, emigração, taxa de natalidade e mortalidade, expectativa de vida, distribuição populacional por áreas, faixa de idade e muito mais.

Demografia e suas abordagens

São quatro diferentes abordagens que envolvem a democracia, variando de acordo com o fogo de estudo. Confira.

  • Abordagem histórica: visa o estudo da evolução dos acontecimentos demográficos ao longo do tempo, além de pesquisar suas causas e tentando, de alguma forma, prever as consequências.
  • Abordagem doutrinária: essa abordagem visa estudar a teoria por meio dos estudos das ideias e obras dos filósofos, pensadores e pregadores.
  • Abordagem analítica: essa abordagem, por sua vez, tem precisão matemática e, por isso, tecnicamente, é a mais importante, uma vez que fornece dados indispensáveis sobre os determinados acontecimentos.
  • Abordagem política: a última das abordagens é a política, que se apoia em todas as outras tentando formular políticas demográficas que sejam adequadas ao bem-estar da sociedade de uma forma geral.

Veja mais!