Publicado por Katharyne Bezerra

Voadores, coloridos e encantadores. Essas são as características dos balões, que atualmente são muito usados para entretenimento, mas que já serviram para guerra, para passeios e ainda representou a primeira tentativa do homem em “alcançar” os céus. Surgiu 100 anos antes do avião e a diferença entre essas duas formas de voar está no modo como ocorre o voo. No caso do balão é com a ajuda do calor, já o avião mais tecnológico, com o auxílio das turbinas.

Os primeiros testes com balão

A primeira demonstração de um transporte aéreo ocorreu em 1709, pelo padre jesuíta Bartrolomeu de Gusmão. O sacerdote mostrou para o rei João V de Portugal seus experimentos. Entretanto, o balão subiu apenas quatro metros e depois se incendiou. Por essa razão, ele perdeu a chance de se tornar o Pai dos Balões, após o acidente suas ideias perderam credibilidade.

Já em 1783, na França, os irmãos Jacques e Joseph Montgolfier conseguiram desenvolver um protótipo que tinha como objetivo levantar voo. Era construído por uma grande capa de seda, em que tinha uma cavidade na sua parte inferior. O teste que os irmãos promoveram levaram em seu interior alguns animais e ao final da aventura todos estavam bem.

Descubra a história dos balões

Foto: Pixabay

Ainda no mesmo ano, um professor chamado J.A.Charles conseguiu a façanha de viajar dentro de um desses transportes movidos a gás hidrogênio, elemento mais leve que o ar. A distância percorrida por ele foi de aproximadamente 40 quilômetros, por duas horas e meia e a mais de 250 metros do solo. Desde então, os voos com esses dirigíveis ganharam fama e até no Brasil tiveram destaque.

Júlio Cezar Ribeiro de Souza e Augusto Severo de Albuquerque Maranhão foram os dois brasileiros de grande destaque com relação as criações de balões. O primeiro patenteou em Paris, o dirigível Victória, mas que não levantou voo nos ares do Brasil. Enquanto o segundo, com o seu balão chamado de Bartholomeu de Gusmão, conseguiu realizar diversas manobras experimentais.

O uso dos balões

No início do século 20 surgiram os zeppelins, balões destinados ao transporte de pessoas e que competiam com os luxuosos transatlânticos. Inclusive, em 1929, um deles conseguiu dar a volta ao mundo. Entretanto, no de 1937, o hindenburg, um desses dirigíveis pegou fogo em pleno voo, a explosão foi em grandes proporções, o que assustou e colocou um limite nesses transportes.

Com o advento do avião, a fama dos balões perdeu ainda mais força. Atualmente, eles que também foram usados nas guerras, são vistos como transportes de entretenimento, para divertir o público proporcionando magníficas experiências das alturas.

Veja mais!