Publicado por André Luiz Melo

Eles surgiram em 1772 e hoje estão entre as bebidas não alcoólicas mais consumidas pela população mundial. É claro que essa menção se trata dos refrigerantes. Estes foram desenvolvidos pelo inglês Joseph Priestley, durante uma experiência para gaseificar água mineral. A fabricação desse tipo de líquido teve início nos Estados Unidos, em meados de 1871. Já em território brasileiro, a primeira fábrica de refrigerantes entrou em operação em 1905.

Fórmula básica

Constituindo uma bebida não alcoólica, o refrigerante trata-se de um líquido carbonatado (contém carbonatos). Ele possui em sua fórmula básica o acompanhamento de gás carbônico, o que permite que ocorra certo realce no sabor e na ação refrescante e bacteriostática (preservação das características primárias).

Detalhamento da composição química

Além do gás carbônico, os refrigerantes são dotados de substâncias como sulfatos, concentrados, acidulante, entre outras. Confira abaixo a descrição completa.

Desvendando a química dos refrigerantes

Foto: Reprodução

Água

Obrigatoriamente com elevado grau de pureza, a água é o elemento de maior quantidade na composição do refrigerante (cerca de 88%).

Concentrados

Constituem combinações de extratos, óleos e destilados de frutas e/ou vegetais. Xarope de refrigerante é a nomenclatura mais conhecida dessa substância.

Carbonatos (CO3) e bicarbonatos (HCO3)

Esses componentes são adicionados para que atuem como regulador do pH, de forma a impossibilitar a ocorrência de excesso de acidez.

Sulfatos (SO4) e fenóis (C6H6O)

Tais substâncias são responsáveis por acrescer o sabor do refrigerante.

Açúcar (sacarose/C12H22O11)

Este é o segundo componente com maior concentração presente na fórmula do refrigerante (11%). Seu papel é de adoçar e condensar a bebida. Sacarina (C7H5NSO3) e o aspartame (C14H18N2O5) são os edulcorantes que substituem o açúcar em refrigerantes diet e/ou de baixa caloria.

Acidulante

Tal componente tem função de realçar o sabor e, sobretudo, de reduzir o pH do refrigerante, fazendo com que o mesmo fique mais ácido e evitando a propagação de micro-organismos.

Antioxidante

A presença dessa substância no refrigerante possui a ação de impossibilitar a interação do gás oxigênio com as substâncias químicas da bebida, para assim evitar que o odor e o aroma do refrigerante sejam alterados. O ácido ascórbico (vitamina C) é um exemplo de antioxidante bastante empregado na composição dos refrigerantes.

Conservante

Tais componentes são utilizados na composição dos refrigerantes para que as bactérias e fungos resistentes à acidez sejam totalmente banidos e não alterem o aroma e o odor da bebida. O benzoato de sódio (C7H5O2Na) é um desses conservantes adicionados.

Veja mais!