Publicado por Débora Silva

Você já reparou que, mesmo falando apenas um idioma – a língua portuguesa – você se comunica em situações cotidianas de diversas maneiras? Nós escolhemos o vocabulário que vamos utilizar e até mesmo um jeito mais apropriado de falar, variando de acordo com a situação na qual nos encontramos.

Você não fala do mesmo jeito com a sua mãe, com os seus amigos, com a sua professora ou seu professor etc. A linguagem vai sofrendo algumas modificações, e essa capacidade de falarmos de distintas maneiras é chamada de adequação linguística.

O que é adequação linguística?

A linguagem sofre variações de acordo com o assunto, ambiente, interlocutor e intencionalidade. Estes fatores se referem à adequação linguística.

Durante muito tempo, buscou-se a uniformidade linguística e, assim, tudo o que não entrava nos padrões da gramática normativa era considerado erro. Atualmente, o foco está no conceito de adequado e inadequado, porque há a compreensão de que a linguagem, isto é, o processo de interação comunicativa, é heterogêneo, apresentando níveis de linguagem e níveis de fala.

Assim sendo, a adequação linguística é compreendida como a habilidade que os falantes possuem de adaptar a linguagem de acordo com a necessidade do momento.

Existem dois diferentes registros da Língua Portuguesa: a variedade padrão e a variedade popular, também conhecida como linguagem coloquial. Cada uma das duas variedades citadas deve ser empregada em situações específicas e cumpre bem o seu papel específico na comunicação.

Mulher falando com a mão aberta próximo da boca

Foto: Depositphotos

Fatores dos níveis de linguagem e de fala

Como já dissemos, a linguagem sofre variações de acordo com o assunto, interlocutor, ambiente e intencionalidade, que são os fatores que se referem à adequação linguística.

Saiba mais sobre os fatores que determinam os níveis de linguagem e de fala:

O interlocutor

Os interlocutores (emissor e receptor) participam igualmente do processo de comunicação e, por isto, é um dos fatores determinantes para a adequação linguística. Quando nos comunicamos com alguém, precisamos nos fazer entender, não é mesmo? O objetivo de toda e qualquer comunicação é busca pelo sentido, ou seja, é necessário que haja o entendimento entre os interlocutores.

Lembre-se que você não conversa com a sua mãe do mesmo jeito que fala com o seu amigo e nem com o seu professor.

Ambiente

A linguagem também é definida a partir do ambiente. Não é possível usar o mesmo tipo de linguagem entre os amigos e em um ambiente de trabalho, por exemplo; ou em uma igreja e em uma festa.

Assunto

A escolha do assunto também é um fator de adequação linguística, pois é necessário adequar a linguagem ao que será dito. Por exemplo, um convite para uma festa não pode ser feito da mesma maneira que um convite para uma missa de 7º dia.

Intencionalidade

Qualquer texto, seja oral ou escrito, tem um objetivo, ou seja, é carregado de intenção. E, para cada intenção, há uma forma de linguagem adequada.

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas). 

Veja mais!