Publicado por Natália Petrin

Você já deve ter visto em viradas de ano ou ainda em jogos de futebol e outras comemorações, a explosão de fogos de artifício. Com um belíssimo espetáculo de luzes, esse tipo de apresentação sempre agrada grande parte dos espectadores. O show pirotécnico envolve a produção de luzes por meio dos fogos, mas como isso acontece?

A produção de luz está relacionada com os elétrons dos átomos de um dos componentes dos fogos de artifício, portanto, vamos dar uma passadinha nos estudos dessa área, certo?

Átomos

Os átomos são partículas formadoras de matéria, e têm como componentes principais o núcleo, que tem prótons e nêutrons, e os níveis de energia. Cada um desses níveis possui uma quantidade de elétrons, sendo que cada um dos elétrons é dotado um nível fixo de energia. Eles podem receber mais, mas nunca perder a que lhes pertence.

Entendendo o funcionamento dos fogos de artifício

Foto: Pixabay

Composição

Os fogos de artifício são compostos por três partes: concha, pólvora e estrela.

Concha é o tubo de papel que as pessoas usam para segurar durante o show, e dentro dele está a pólvora negra, em que, no meio, são colocadas as estrelas. Estas últimas são como saquinhos compostos por material combustível, agente oxidante, composto metálico e o aglutinante.

O material combustível é essencial para promover a explosão da estrela, e podem ser usados o fósforo e o enxofre – mais comumente usados -. Os oxidantes ajudam na produção de oxigênio, que é necessário para a explosão – sendo os mais comuns os nitratos e percloratos. O composto metálico é o metal, usado para promover as cores, e o aglutinante mantém tudo misturado.

Como funcionam

A concha tem como função fazer com que o fogo de artifício exploda e vá até os lugares mais altos e, durante o percurso, o oxidante da estrela produz oxigênio reagindo com o combustível e promovendo a formação de fases e a onda de choque, em que podemos ver a explosão no céu – som.

A energia produzida nesse processo, estimula os elétrons presentes nos átomos do metal, esses que mudam o nível de energia por duas vezes, liberando na segunda a energia em forma de luz. As diferentes luzes que vemos são produzidas graças ao metal adicionado à estrela e, por isso, variam – seus elétrons comportam-se de formas distintas.

Metais usados e cores dos fogos

Cada um dos metais é usado para produzir uma cor diferente. Confira:

Bário = verde

Cobre = verde

Cálcio = laranja

Sódio = amarelo

Estrôncio = vermelho

Zinco = branco azulado

Alumínio, titânio ou magnésio = prateado

Mistura de estrôncio com cobre ou com potássio = violeta

Mistura de ferro e carbono = dourado.

Veja mais!