Publicado por Priscila Melo

Nós seres humanos possuímos um esqueleto que fica na parte interna do nosso corpo. Mas você sabia que existe mais de um tipo de esqueleto? Tem o endoesqueleto e o exoesqueleto, este primeiro é o que nós, seres vertebrados, possuímos. Já o segundo, exoesqueleto é um esqueleto diferente e é sobre ele que iremos falar agora.

Exoesqueleto

Foto: Reprodução

Definição

O exoesqueleto, ao contrário do esqueleto humano, é uma camada resistente, mas que é flexível, e que cobre o corpo de muitos animais, principalmente invertebrados, e protistas. É importante lembrar que este não é formado por ossos. De acordo com o animal sua composição muda.

A função do exoesqueleto é, principalmente, proteger os órgãos internos do ser vivo, mas ele, em alguns casos, impede o crescimento dos animais. Que nestes casos precisam realizar a ecdise, um processo em que o animal deixa o seu exoesqueleto para aumentar de tamanho, como exemplo desse processo temos a cigarra.

A importância do exoesqueleto

O exoesqueleto, assim como o endoesqueleto, é de fundamental importância para a sobrevivência dos animais, pois eles protegem os órgãos internos, permitem sustentação do corpo e suporte para os músculos, evitam a perda de água e, em alguns casos, protegem o animal contra certos tipos de predadores.

Como é formado?

Existe mais de uma forma de exoesqueleto, nos artrópodes (insetos, crustáceos, aracnídeos etc.), esse esqueleto é formado por duas camadas, a primeira é a procutícula, que é a parte interna e é composta por proteínas e quitina. Essa camada é responsável pela rigidez e resistência do exoesqueleto. A segunda camada é a epicutícula, que é a camada externa e é composta por um complexo de proteínas e lipídios e é responsável pela proteção e impermeabilização da procutícula.

Nos crustáceos, a camada do exoesqueleto é ainda mais rígida, pois apresenta em sua composição sais de cálcio. Em alguns moluscos, esse esqueleto é em forma de concha, o que aumenta ainda mais a sua proteção, e são compostos principalmente de carbonato de cálcio.

Já nos corais, a composição é formada por uma forma cristalina do carbonato de cálcio, esta é mais conhecida como aragonita. Esse esqueleto vai crescendo na forma vertical e forma os grandes recifes.

Animais que possuem exoesqueleto

Entre os mais conhecidos animais que possuem exoesqueleto estão os artrópodes, aqueles animais que têm pés articulados, entre eles temos: as aranhas, os insetos, escorpiões, lagostas e caranguejos.

Alguns moluscos, corais e outros organismos aquáticos, como os briozoários possuem o exoesqueleto.

Veja mais!