Publicado por Priscila Melo

No período regencial, quando D. Pedro I abdicou o trono, muitas revoltas aconteceram em todo o Brasil. Entre essas inúmeras revoltas quatro se destacaram mais, foram elas: a Sabinada, Farroupilha, Balaiada e Cabanagem. Iremos falar agora da Farroupilha. Você já ouviu falar desta revolta? Vamos conhecer um pouco mais sobre ela.

Farroupilha

Foto: Reprodução

O início

A Revolta Farroupilha, também conhecida como Guerra dos Farrapos, foi a revolta mais longa de todas, ela durou 10 anos. Ocorreu entre 1835 e 1845 nas províncias do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.

De início houve uma grande insatisfação dos proprietários rurais que naquela época tinham uma grande produção de charque, gado e couro. Estes fazendeiros foram obrigados a pagar 25% de imposto sobre essas mercadorias. Enquanto essas mesmas mercadorias que eram prouzidas na Argentina e no Uruguai tinham uma taxa de impostos bem mais baia, eles pagavam apenas 4%.

Os criadores de gado e os fazendeiros, também conhecidos como estancieiros, ficaram revoltados com a situação. Mas não era só por causa dos impostos que eles reclamavam, queriam também conquistar uma autonomia política para as províncias, e o governo era totalmente contra.

Bento Gonçalves

A Revolta da Farroupilha teve início em 1835 com a liderança de Bento Gonçalves, um rico estancieiro. Com essa revolta, Bento liderou um grupo que conseguiu tirar do poder o presidente da província do Rio Grande do Sul, que era nomeado pelo Governo Central. Após essa invasão feita em Porto Alegre, um grupo de defensores do poder imperial se juntou para controlar a situação, mas em setembro de 1836 o grupo de Bento Gonçalves conseguiu vencer as tropas imperiais e após isso proclamaram a fundação da República de Piratini, também conhecida como República Rio-Grandense.

Giuseppe Garibaldi

Esse movimento foi se expandindo e aderindo vários seguidores, entre estes temos Giuseppe Garibaldi, um italiano que havia fugido de seu país por motivos políticos. Garibaldi se juntou a David Canabarro e liderou a invasão de Laguna, em Santa Catarina. Em julho de 1839 fundaram a República Juliana, que deveria confederar-se a República Rio-Grandense.

O Barão de Caxias

A Revolta da Farroupilha só veio terminar em 1845, quando D. Pedro II já era rei. Luís Alves de Lima, mais conhecido como o Barão de Caxias, liderou as tropas que combateram essa revolta, porém ele percebeu que o governo não teria força suficiente para acabar logo com a revolta. Com isso, em 1844, depois da derrota farroupilha na batalha de Porongos, começaram as propostas de paz. O governo aumentou o imposto da charque estrangeira em 25% e após várias negociações, em 1845 assinaram o convênio de Ponche Verde. Os escravos passaram a ter sua liberdade, as terras que haviam sido confiscadas durante a revolta foram devolvidas e alguns dos farrapos passaram a fazer parte do exército imperial.

Veja mais!