Publicado por André Luiz Melo

Quando estamos na infância é normal ouvirmos na escola, em casa e, até mesmo, quando vamos ao médico, a recomendação para que os vegetais estejam sempre presentes em nossa alimentação.

É bem verdade que a maioria das crianças e adolescentes não simpatizam muito com esses alimentos. Entretanto, os vegetais são essenciais para o nosso organismo, uma vez que são ricos em fibras, componente que auxilia, sobretudo, no bom funcionamento intestinal.

Divididas entre solúveis e insolúveis, as fibras, entre outros benefícios para o nosso organismo, são responsáveis por promover a melhoria do trânsito intestinal, reduzir os níveis de colesterol, prevenir doenças cardiovasculares e diabetes e ainda podem auxiliar no emagrecimento de forma saudável.

Fibras: o que são, onde encontrar e para que servem?

Foto: depositphotos

Fibras solúveis

Após o processo de fermentação no intestino, as fibras alimentares solúveis dão origem a um gel no estômago. Esse processo é responsável por promover a melhoria do funcionamento intestinal, reduzir o colesterol e auxiliar na defesa contra o surgimento do câncer de intestino.

São as fibras solúveis também as responsáveis pela maior permanência dos alimentos no estômago, efeito que estimula uma melhoria na digestão alimentar. Frutas, verduras, aveia, entre outros, representam as variedades de produtos naturais os quais é possível encontrar as fibras solúveis.

Exemplos de fibras solúveis

  • Pectina
  • Gomas
  • Mucilagens
  • Algumas hemiceluloses.

Fibras insolúveis

Diferente das solúveis, as fibras insolúveis não apresentam fermentação total, uma vez que nelas esse processo ocorre com lentidão. Entre os principais aspectos desse grupo, está a capacidade de reter água, ação que auxilia na liberação das fezes e ainda evita a constipação intestinal.

São as fibras insolúveis responsáveis também pela elevação do nível do bolo fecal e com isso promovem o bom funcionamento do intestino. Cereais, trigo, farelo, verdura, entre outros, estão entre os alimentos que contém as fibras insolúveis.

Exemplos de fibras insolúveis

  • Celulose: Frutas com cascas, farinha de trigo, farelos, sementes.
  • Hemicelulose: Grãos de cereais, farelo de trigo, soja e centeio.
  • Pectina: Frutas cítricas, principalmente a casca é rica em pectina, maçã, batata, limão, laranjas, legumes e vegetais.
  • Gomas: Farelo de aveia, farinha de aveia, farelo de cevada.
  • Mucilagens: Sementes e algas (agar-agar).
  • Lignina: Grão integral, ervilha, aspargos.

A ingestão de fibras é cada vez mais recomendada para que o intestino humano tenha um funcionamento adequado. Em geral, orienta-se o consumo médio, a cada mil calorias ingeridas, de 14 gramas de fibras. Entretanto, fatores como a idade e sexo de cada pessoa, além de mulheres gestantes, pode causar a variação dessa quantidade a ser consumida.

Diante de tantos benefícios, é fundamental que as pessoas, cada vez mais, façam uso de produtos de origem vegetal, optando sempre por comê-los crus.

Veja mais!