Publicado por Débora Silva

O estudo da língua portuguesa também nos traz muitas dúvidas, não é mesmo? Observe as duas frases a seguir: “Fui eu quem fiz o bolo” e “Fui eu quem fez o bolo”. Será que ambas as formas estão corretas ou apenas uma delas? Esta é uma das dúvidas mais frequentes entre os falantes do nosso idioma e, por este motivo, nós iremos que esclarecê-la neste artigo.

‘Fui eu quem fiz’ ou ‘fui eu quem fez’: Qual é o correto?

Muitos usuários da língua portuguesa têm dúvidas sobre a utilização correta da concordância verbal quando aparecem os pronomes relativos “que” e “quem”. Qual seria o correto: “fui eu quem fiz” ou “fui eu quem fez”? Antes de respondermos à questão central deste artigo, é importante relembrarmos que conjugação do primeiro verbo é “fui eu”, isto é, não existe a forma “foi eu”, pois o verbo tem que concordar com o sujeito (no caso, “eu”).

Forma correta: Fui eu quem fiz ou fui eu quem fez?

Ilustração: Estudo Kids

Mas, afinal, qual é a forma correta: “fui eu quem fiz” ou “fui eu quem fez”? Uma das frases está inadequada, mas existem outras duas maneiras corretas de fazer a afirmação.

Fui eu quem fez

O “quem” é um pronome de terceira pessoa e o verbo sempre deverá concordar com ele, independentemente de qual outro pronome aparecer antes. Observe com atenção os exemplos a seguir:

Fui eu quem fez o bolo.
Foste tu quem fez o bolo.
Fomos nós quem fez o bolo.

Desta maneira, podemos concluir que a forma “fui eu quem fiz” é incorreta.

Fui eu que fiz

O pronome relativo “que” não tem forma de sujeito na oração “fui eu que fiz” e, por esta razão, o verbo deve concordar com o pronome que vem antes dele. Observe atentamente os exemplos a seguir:

Fui eu que fiz o bolo.
Foste tu que fizeste o bolo.
Foi ele que fez o bolo.
Fomos nós que fizemos o bolo.

Na frase que estamos usando como exemplo (“Fui eu que fiz o bolo”) o pronome é “eu” e a concordância deve ser “que fiz”.

Concluindo, de acordo com a norma culta da língua portuguesa, você pode falar “Fui eu quem fez” ou “Fui eu que fiz”, mas nunca “Fui eu quem fiz”.

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas). 

Veja mais!