Publicado por Lia Vieira

Um substantivo pode variar em gênero, número e grau, neste artigo vamos entender o que cada uma dessas flexões querem nos dizer.

Gênero, número e grau

Foto: Reprodução

Gênero

Os substantivos masculinos são antecipados pelo artigo “o”, por exemplo, o tapa, o garoto, o lança-perfume, o dó, o cachorro, entre outros. Já no caso dos substantivos femininos, estes são antecipados pelo artigo “a”, por exemplo, a fênix, a alface, a cebola, a garota, a poetisa, a cadela, entre outras.

A grande maioria dos substantivos possuem duas formas, uma para o masculino e outra para o feminino, são chamados de substantivos biformes. Analise as regras de formação abaixo:

  • Substantivos terminados em “o” mudam para “a”, o sapo = a sapa; o canário = a canária;
  • Substantivos terminados em “ão” mudam para “ã”, outros para “ao” e ainda para “ona” (no caso de aumentativos), o capitão = a capitã; o tecelão = a tecelã/teceloa; o chorão = a chorona;
  • Substantivos terminados em “or” formam o feminino com o acréscimo de “a”, o doutor = a doutora; o coletor = a coletora;
  • Alguns substantivos terminados em “or” podem fazer feminino mudando a terminação para “eira”, o arrumador = a arrumadeira; o lavador = a lavadeira;
  • Alguns substantivos terminados em “e” podem fazer o feminino mudando a terminação para “a”, o infante = a infanta; o governante = a governanta;
  • Substantivos terminados em “ês”, “l” e “z” fazem o feminino com o acréscimo de “a”, o freguês = a freguesa; o oficial = oficiala; o juiz = a juíza.

Número

Os substantivos no singular indicam um único ser, ou ideia coletiva, como é o caso de palavras como cão, coração, amor, país, grupo, pai, entre outros. Os substantivos no plural indicam mais de um ser (com exceção dos coletivos), como por exemplo, cães, corações, amores, países, pais, entre outros. Vamos analisar as regras gerais das flexões de número abaixo:

Substantivo simples:

  • Terminação vogal ou ditongo oral – acrescenta-se “s”, livro = livros; cárie = cáries;
  • Terminação “r” ou “Z” – acrescenta-se “es”, hambúrguer = hambúrgueres;
  • Terminação “m” – troca-se por “ns”, álbum = álbuns;
  • Terminação “ão” – troca-se por “ões”, “ães”, “ãos”, faisão = faisões; escrivão = escrivães; cristão = cristãos;
  • Terminação “s” (oxítonas ou monossílabo tônicos) – acrescenta-se “es”, freguês = fregueses;
  • Terminação “s” (paroxítonas) – ficam invariáveis, ônibus = ônibus;
  • Terminação “x” – ficam invariáveis, tórax = tórax;
  • Terminação “al”, “el”, “ol”, “ul” – troca-se por “is”, varal = varais; túnel = túneis;
  • Terminação “il” (oxítonas) – troca-se por “is”, réptil = reptis;
  • Terminação “Il” (paroxítonas) – troca-se por “eis”, réptil = répteis.

Grau

Os substantivos no grau aumentativo indicam grandeza, como por exemplo, casarão, narigão, mulherão, entre outros. Os substantivos no grau diminutivo indicam pequenez, como por exemplo, casinha, narizinho, mulherzinha, entre outros.

São dois os graus do substantivo, o aumentativo e o diminutivo, ambos podem aparecer na forma sintética (uma única palavra), e de forma analítica (duas palavras). Confira o exemplo abaixo:

Menino – grau aumentativo – analítico: menino grande / sintético: meninão.

Menino – grau diminutivo – analítico: menino pequeno / sintético: menininho.

Veja mais!