Português

Gerundismo

Gerundismos é considerado um vício de linguagem, um desvio das normas gramaticais. O gerundismo se trata do uso inadequado do gerúndio, que se alastrou de modo corriqueiro e insistente.

O gerundismo é uma mania na linguagem que peca por excesso e exageros, acontecendo através da inequação do verbo, que ocorre ao transformarmos, de forma completamente desnecessária, um verbo conjugado em um gerúndio.

Existe um mito que diz que o fenômeno do gerundismo teve início entre os operadores de telemarketing, por serem os grandes divulgadores do gerundismo, utilizando a todo o momento. Atualmente notamos a presença do gerundismo em diversas áreas de nossa sociedade, como por exemplo, entre bancários, empresários, educadores e até mesmo em conversas do dia a dia.

Gerundismo

Foto: Reprodução

Exemplos de gerundismo

Gerundismo e gerúndio

Percebemos então que o gerundismo foi um termo criado para mostrar a prática de utilizar o gerúndio em demasia, exageradamente no discurso, tornando um modismo vocabular, um hábito que perante a linguagem padrão é considerado equivocado e errôneo.

Gerúndio é a palavra derivada do latim gerundium, e serve para denominar uma forma nominal e invariável do verbo, podendo ter o valor correspondente de um advérbio ou de um adjetivo, sua característica é entregar ao verbo uma ideia de continuidade, isto é, uma ação em andamento e que, por isso, não foi finalizada ou uma ação simultânea a outra, em ambos os casos não se denota o final, isto é, a conclusão da ação não acontece.

Exemplos de gerúndio

Afinal, podemos usar o gerundismo?

O ideal é não usar o gerundismo, visto que o gerundismo é o resultado do uso desnecessário e excessivo do gerúndio, constituindo um vício de linguagem.