Publicado por Débora Silva

Dentro da gramática da Língua Portuguesa, temos uma área denominada semântica, uma ciência que se ocupa do estudo dos significados das palavras que compõem o léxico da nossa língua. Nesta área sempre estão relacionados alguns conceitos como sinônimos, antônimos, parônimos, homônimos, polissemia, denotação, conotação, sentido próprio e sentido figurado.

Além dos conceitos expostos acima, existem outros que são importantes no estudo dos sentidos das palavras. São eles a hiperonímia e hiponímia, que serão abordados neste artigo.

Hiperonímia

A palavra hiperonímia, como o próprio prefixo já indica, nos dá uma ideia de um todo, de um significado mais abrangente, que dá origem a outras ramificações.

Acompanhe o seguinte exemplo: Pense na palavra “fruta”. Por meio desta única palavra, várias outras aparecem associadas a ela, não é mesmo? Ao pensarmos em frutas, no geral, podemos representá-las por uma maçã, pera, laranja, banana, mexerica, melancia, melão, kiwi, abacaxi… Enfim, são várias as opções!

Como você pode observar, existe toda uma relação entre as palavras “fruta” e “abacaxi”, “melão” etc. Neste caso, a palavra “fruta” é caracterizada como a hiperonímia, consistindo em um tema que possui os seus subtemas.

Hiperonímia e hiponímia

Foto: Reprodução

Hiponímia

A hiponímia é exatamente o oposto da hiperonímia, representando cada parte, cada item de um todo. Os hipônimos possuem um sentido mais restrito e se associam àquelas de sentido abrangente. No exemplo já mostrado, as palavras “abacaxi”, “banana”, “pera” integram o conjunto de frutas existentes e estão relacionadas com o grupo maior.

Exemplos de hiperonímia e hiponímia

Saber como é feita a relação de sentido entre as palavras que compõem o nosso léxico é muito importante na construção de enunciados, o que proporciona a produção de textos precisos, coesos, claros e coerentes. Por este motivo, é necessário observar as características das expressões “hiperonímia” e “hiponímia”.

Para esclarecer ainda mais estes dois conceitos, acompanhe os exemplos a seguir:

  • “Rosa” é hipônimo de “flor”; “flor” é hiperônimo de “rosa”, “margarida”, “malmequer” etc.;
  • “Andorinha” é hipônimo de “ave”; “ave” é hiperônimo de “gaivota”, “andorinha”, “beija-flor” etc.;
  • “Polvo” é hipônimo de “molusco”; “molusco” é hiperônimo de “polvo”, “lula”, “ostra” etc.;
  • A palavra “calçados” é um todo (hiperonímia) e a ela estão ligadas outros vocábulos como “sandálias”, “botas”, “sapatos”, “chinelos”, “tênis” etc. Estes outros vocábulos são os hipônimos de “calçados”;
  • “Bem-te-vi”, “patativa”, “curió”. Cada uma destas palavras citadas faz parte de um todo, correspondendo à palavra “aves”.

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas)

Veja mais!