Publicado por Priscila Melo

Há muito tempo atrás o Império Romano devastou territórios e proclamou sua cultura em todos os locais por onde passou, fazendo parte desta cultura a religião católica. Mas após algum tempo de glória os romanos acabaram se enfraquecendo nas regiões do Ocidente e com essa situação o Imperador Constantino acabou transferindo a capital do Império Romano para uma cidade do Oriente chamada Bizâncio (atual região de Istambul), que após a transferência passou a se chamar Constantinopla. Então o Império Bizantino nada mais foi que a continuação do Império Romano do Oriente.

Império Bizantino

Foto: Reprodução

Constantinopla e o auge do Império

A ocupação de Constantinopla, por parte dos romanos, se deu por volta do ano de 330 d.C.. Era uma aldeia formada principalmente por pescadores gregos. A localização da cidade por sua vez tinha uma grande vantagem estratégica, pois se encontrava entre o mar Negro e o mar Mármara, se tornando um centro comercial bastante valioso, dando condição para uma recuperação do Império Romano. Mas o auge de Constantinopla viria durante os anos de 527 a 565, foi esse o período em que o Imperador Justiniano comandou o Império, sendo ele o principal responsável pelo auge do Império Bizantino. Durante seu reinado ele conseguiu expandir o Império ao máximo da região mediterrânica, isso significa que também conseguiu reconquistar a península itálica e a cidade de Roma, que haviam sido tomadas pelos germânicos.

Além das retomadas de territórios, ele ainda mandou construir a Igreja de Santa Sofia (que traz aos dias atuais uma rica cultura arquitetônica e histórica) como também criou o Corpus juris (corpo do Direito Civil), que era um código jurídico que reformulava a constituição de acordo com a época em que eles estavam vivenciando.

Religião

O imperador Justiniano se considerava o representante de Deus na terra e isso ia de encontro com as denominações do cristianismo romano, que representou no ano de 455 o papa Leão I como o chefe da igreja. É visto até hoje que o fator religião era realmente valorizado naquela época, pinturas, esculturas e tantas outras artes eram criadas com o foco religioso, aos monges da época, as vendas dessas artes geravam muito dinheiro para a igreja e os próprios monges gozavam de certa manipulação sobre a sociedade. Esse poder incomodou Justiniano que ordenou que não existisse veneração sobre as imagens religiosas, exceto as de Jesus, e para que isso fosse cumprido mandou acabar com todas as imagens, fato que ficou conhecido como “movimento dos iconoclastas”.

Os bizantinos foi o povo responsável por difundir o cristianismo na região do oriente europeu, e até chegaram a criar um alfabeto para converter os povos eslavos. Esse alfabeto ficou conhecido como alfabeto cirílico e até hoje é utilizando em países como Rússia e Ucrânia.

Crise e fim do Império Bizantino

O império começou a ruir a partir da morte do Imperador Justiniano. Os inimigos do império aproveitaram a chance para culminar diversas invasões contra Constantinopla. O Império não aguentou muito tempo e acabou dividido em diferentes realezas feudais.

Hoje, recebe o nome de Istambul e pertence à Turquia, sendo um grande centro histórico e levando ao país milhares de turistas que vão até lá para poder ver um pouco sobre o passado e os povos que nele habitaram.

Veja mais!