Publicado por Priscila Melo

Muitos povos habitaram o mundo a centenas de anos atrás, cada um com suas particularidades, cultura e estilo de vida.  E por volta dos séculos VII e XIII o Império Islâmico tinha seu período de auge, onde teve o seu maior desenvolvimento, com conquistas de territórios e a propagação de uma nova visão religiosa. Mas o que foi o Islamismo? Quem foi o principal nome desse período? Venha saber mais sobre o Império Islâmico.

Império Islâmico

Foto: Reprodução

O que foi o Império Islâmico?

O Império Islâmico foi como ficou chamado a população seguidora de Maomé. Tudo começou com a população árabe, esse povo vivia na região do Oriente  Médio, principalmente na Península Arábica. No litoral eles viviam em forma de tribos e ficavam em locais fixos, pois tinham como se manter com a agricultura. Já no interior da península, por ser mais desertico, os árabes viviam em caravanas, sempre se locomovendo de um local a outro, tendo como atividade principal o comércio. Os árabes nesta época eram politeísta, ou seja, eles acreditavam em vários deuses.

Meca foi uma cidade bastante importante da região da Arábia, o comércio era bastante forte e foi nela que em 570 nasceu Maomé. Maomé em sua juventude foi comerciante, e durante sua vida teve contato com vários povos e consequentemente com várias culturas diferentes.

Maomé ficou conhecido biblicamente por ter durante algum tempo a visita do anjo Gabriel, onde nessas visitas ele dizia a Maomé que ele deveria propagar perante a sua população que só havia a existência de um Deus, que ele foi escolhido para ser um profeta de Alá.

Maomé – O Profeta

Maomé então, passou a propagar na cidade de Meca a existência de apenas um Deus ao mesmo tempo que difundia entre a população as mensagens divinas desse Deus. Aos poucos ele foi conseguindo cada vez mais seguidores, principalmente na população mais carente de Meca. Os nobres viam essa ascenção de Maomé como um risco para o comércio e a religião da cidade, uma vez que era através dessa religião que atraiam povos e mais povos. A nobreza acreditava que ao difundir a existência de apenas um Deus, essa população deixaria de ir a Meca e a economia acabaria sofrendo uma baixa.

A fuga de Maomé

A nobreza passou a perseguir Maomé e essa perseguição o fez fugir para outra cidade Árabe, chamada Latreb, isso aconteceu no ano de 622. Maomé conseguiu converter a população de Latreb com sua pregação, e se tornou um líder religioso e político da cidade. Sua influência foi tão grande que a cidade passou a ser chamada de Medina (em Árabe significa: Cidade do profeta) e após algum tempo ele formar um grande exército visando invadir Meca.

Morte de Maomé e a expansão do Império

Em 630, Maomé começa seu processo de expansão do Império Islâmico, e consegue derrotar Meca, dominando a cidade e impondo o monoteísmo como a base religiosa na cidade. Até o ano de 632, ano de sua morte, Maomé já tinha dominado toda a península Arábica. Após sua morte, o Império passa a ser dominado por 4 representantes chamados “califas”. E esses representantes levaram o Império Islâmico ainda mais longe ao dominar regiões da Pérsia, Egito, Síria, Palestina e Mesopotâmia.

Com o passar do tempo o poder responável pelo Império ia mudando, mas ele continuava a se expandir, chegando a territórios da Ásia Central, Índia, norte da África e Península Ibérica, no ano de 750. Depois ainda dominaram regiões da Sicília e as ilhas de Córsega e Sardenha.

Declínio do Império Islâmico

Após tantas conquistas, com o passar do tempo o Império Islâmico foi perdendo cada vez mais regiões do Oriente para os povos turcos e os mongóis. Em 1492, os Espanhois chegam e tomam posse da Península Ibérica pondo fim a um Império que durou até o final do Século XV.

Apesar de tudo, toda essa expansão e diversificação de culturas, fez com que o povo Islâmico fossem detentores de um rico patrimônio cultural. Com essa expansões aprenderam e aperfeiçoaram artes como matemática, medicina, filosofia, arquitetura, entre outras. E até hoje esse conceitos se fazem presente na vida de muitas pessoas.

Veja mais!