Publicado por Pollyana Batista

Do you speak english? Se não, você está perdendo as chances de crescer profissionalmente e aumentar a sua capacidade cognitiva.

Aprender outro idioma é primordial, principalmente quando isso acontece na infância. Confira os mitos e verdades sobre o domínio de uma língua estrangeira, esclarecidos por César Lucchesi, diretor da Pingu’s English, escola internacional voltada para crianças.

Dois idiomas ao mesmo tempo confundem a criança

Inglês na infância é realmente importante? Mitos e verdades sobre o assunto

Foto: depositphotos

Mito. Os pais não precisam ter esse temor. Uma pesquisa feita pela Kings College da Brown University, nos Estados Unidos, concluiu que crianças até quatro anos têm mais facilidade para aprender outro idioma. O diretor César Lucchesi resume: “é nessa fase que as ligações entre os neurônios se desenvolvem para processar novas palavras”.

Aprender desde cedo melhora a fala

Verdade. Não basta só aprender o idioma. É preciso falar bem. Portanto, quando a pessoa tem contato com a língua desde cedo consegue aprimorar a fluência, uma vez que alguns vícios como sotaque, tendem a ser amenizados.

Crescer bilíngue atrapalha a gramática

Mito. Esse é outro mito relacionado ao aprendizado do inglês. “É possível aprender dois conjuntos de normas gramaticais separadamente, pois o cérebro entende que são coisas distintas. Nessa fase, aprendemos algo novo todos os dias e nossos neurônios, em plena atividade, conseguem assimilar todas as informações”, explica Lucchesi.

O cérebro aprende mais na infância

Verdade. Uma pesquisa da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos revelou algo surpreendente: é aos dois anos de vida que o cérebro atinge o seu ápice com 700 novas conexões por minuto! Algo incrível e propício para a inserção de conhecimento.

Atrapalha o aprendizado da língua materna

Mito. Esse é outra lenda relacionada ao estudo do inglês. Não existe chances da criança ter dificuldades de falar o português por conta da outra língua estrangeira, pois nessa fase como explicado no tópico anterior, o cérebro está ávido por novas informações.

Aprender inglês acelera o raciocínio

Verdade. O diretor César Lucchesi esclarece: “os estímulos recebidos influenciam positivamente no desenvolvimento cognitivo e podem contribuir na melhora do raciocínio e no funcionamento do cérebro em geral”.

Deu para perceber que muitos dos medos que envolvem o aprendizado do inglês ainda na infância podem ser desmistificados rapidamente. Portanto, não hesite em influenciar os pequenos a buscarem novos idiomas, principalmente o inglês que é considerado universal.

Tanto na vida profissional, quanto na acadêmica ou pessoal ter uma segunda língua no currículo abre muitas portas e proporciona outras experiências. E você, já sentiu necessidade de dominar outra língua?

Veja mais!