Publicado por Priscila Melo

Você já ouviu falar em Juscelino Kubitschek de Oliveira? Ele foi um dos presidentes mais conhecidos da história. Isso se deve ao seu trabalho durante seu governo, Juscelino trouxe muitos benefícios ao Brasil, que se desenvolveu bastante durante essa época. Veja agora um pouco mais sobre a história desse homem e sua importância no desenvolvimento do nosso país.

JK e seu papel no desenvolvimento do Brasil

Foto: Reprodução

O governo de JK

No dia 31 de janeiro de 1956, Juscelino Kubitschek de Oliveira, mais conhecido como JK assumiu a presidência do nosso país. Ele havia sido eleito por uma coligação entre o PTB e o PSD. O governo de Juscelino é recordado como uma boa época, onde o Brasil se desenvolveu.

Ele introduziu uma política que é conhecida como desenvolvimentismo, que tinha como objetivo incentivar o progresso econômico do país estimulando cada vez mais a industrialização. Quando assumiu o poder traçou um plano de metas que tinha o lema: “Cinquenta anos de progresso em cinco de governo”.

Características do governo

Esse período foi bem tranquilo, tendo apenas dois movimentos revoltosos: as revoltas militares de Jacareacanga e Aragarças. Mas além de serem movimentos pequenos, foram dominados sem muita dificuldade pelas Forças Armadas. Este governo foi marcado por obras que tiveram grande repercussão interna e externa. As principais delas foram:

  • O Plano de Metas para a economia brasileira, que possuía 31 objetivos que deveriam ser alcançados em seu governo;
  • A criação do Grupo Executivo da Indústria Automobilística (GEIA);
  • A criação do Conselho Nacional de Energia Nuclear;
  • A construção das barragens de Furnas e Três Marias;
  • A criação do Grupo Executivo da Indústria de Construção Naval (Geicon);
  • A criação do Ministério das Minas e Energia;
  • A criação da Superintendência para o Desenvolvimento do Nordeste (Sudene);
  • A fundação de Brasília, nova capital do país, considerada a meta-síntese do governo JK.

O plano de metas “50 anos em 5”

JK em sua primeira reunião apresentou o Plano de Metas, onde o objetivo era desenvolver o Brasil rapidamente. Ele queria transformar o Brasil em uma grande economia industrial. Ele coordenou e inspecionou todas as obras do Plano de Metas para que tudo ocorresse da forma correta.

Esse plano tinha como alvo principal alguns setores básicos da economia, como: a energia, o transporte, as indústrias e a construção de Brasília. Juscelino se empenhou em alcançar seus objetivos e implantou uma nova forma de gestão, chamada de administração paralela, onde conseguiu novas parcerias entre os setores estatal, privado nacional e estrangeiro.

As multinacionais

Com o plano de metas, muitas multinacionais passaram a se instalar no Brasil, com isso os setores fundamentais da indústria foram passando para o controle estrangeiro. O controle externo das indústrias automobilísticas, de cigarro e de eletricidade variavam em torno de 80% a 90%. Nas indústrias farmacêuticas e mecânica o controle chegou a ser de 70%.

Como o comando dessas indústrias estava nas mãos dos estrangeiros, a burguesia passou a possuir um papel secundário, possuindo apenas algumas ações, mas quem tomava as decisões eram os empresários estrangeiros. Isso fez com que os lucros fossem para o exterior e houvesse um certo desequilíbrio no Balanço de Pagamentos.

A criação de Brasília

Outro grande marco do governo de JK foi a criação de Brasília. Para Juscelino, a construção de Brasília era um objetivo prioritário e também um compromisso pessoal já que havia prometido em um comício de sua campanha eleitoral.

A construção de Brasília, consumiu uma grande quantia de dinheiro e também de força de trabalho. Em apenas 5 anos essa cidade foi planejada, erguida e urbanizada de acordo com os projetos do urbanista Lúcio Costa e do arquiteto Oscar Niemayer. Foi inaugurada no dia 21 de abril de 1960.

Veja mais!