Publicado por Débora Silva

Joaquim Maria Machado de Assis foi um grande cronista, contista, dramaturgo, jornalista, poeta, novelista, romancista, crítico e ensaísta brasileiro, sendo considerado um dos mais importantes escritores da Literatura Brasileira de todos os tempos, com uma obra extensa, genial e de imensurável valor.

Machado de Assis

Foto: Reprodução

Vida

Machado de Assis nasceu na cidade do Rio de Janeiro, no dia 21 de junho de 1839, filho de um operário mestiço de negro e português, Francisco José de Assis, e de D. Maria Leopoldina Machado de Assis, que faleceu quando o escritor ainda era muito pequeno.

O escritor foi uma criança de saúde frágil, pois sofria de epilepsia e foi criado pela madrasta Maria Inês e, após a morte de seu pai, Machado de Assis passou a ajudá-la na venda dos doces que ela mesma preparava.

Machado estudou numa escola pública durante o primário e aprendeu francês e latim. Aos 17 anos, o romancista começou a trabalhar como aprendiz de tipógrafo na Imprensa Nacional e iniciou os seus escritos em seu tempo livre. Nos anos seguintes, Machado de Assis trabalhou como revisor e foi funcionário público.

Seu primeiro poema, intitulado “Ela”, foi publicado na revista Marmota Fluminense.

Machado de Assis também trabalhou como colaborador de algumas revistas e jornais do Rio de Janeiro e foi um dos fundadores e o primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras.

Joaquim Maria Machado de Assis faleceu aos 69 anos no dia 29 de setembro de 1908, em sua cidade natal.

Obra

A obra de um dos mais conhecidos escritores do Brasil é composta por romances, contos, crônicas, poemas e outros textos.

A obra machadiana pode ser dividida em duas fases: na primeira fase, a fase romântica, as suas personagens apresentam características românticas e o amor e os relacionamentos amorosos são os principais temas de suas obras. Nesta fase, destacam-se os seguintes livros: Ressurreição (1872), A Mão e a Luva (1874), Helena (1876) e Iaiá Garcia (1878).

Na segunda fase, a fase realista, as questões psicológicas das personagens são abordadas na obra do grande escritor. Nesta fase, Machado de Assis retrata bem as características do realismo literário e faz uma análise profunda e realista do ser humano, destacando suas necessidades, vontades, qualidades e defeitos. Nesta fase, destacam-se os seguintes livros: Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Quincas Borba (1892), Dom Casmurro (1900) e Memorial de Aires (1908).

A seguir, veja a relação de suas obras:

Romances

Ressurreição (1872)
A mão e a luva (1874)
Helena (1876)
Iaiá Garcia (1878)
Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881)
Quincas Borba (1891)
Dom Casmurro (1899)
Esaú e Jacó (1904)
Memorial de Aires (1908)

Poesia

Crisálidas
Falenas
Americanas
Ocidentais
Poesias completas

Contos

A Carteira
Miss Dollar
O Alienista
Noite de Almirante
O Homem Célebre
Conto da Escola
Uns Braços
A Cartomante
O Enfermeiro
Trio em Lá Menor
Missa do Galo

Teatro

Hoje avental, amanhã luva (1860)
Desencantos (1861)
O caminho da porta (1863)
Quase ministro (1864)
Os deuses de casaca (1866)
Tu, só tu, puro amor (1880)
Lição de botânica (1906)

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas).

Veja mais!