Geografia

Mercosul

O Mercado Comum do Sul – Mercosul – é um bloco econômico muito importante para a região da América do Sul, criado em 26 de março de 1991 com a assinatura do Tratado de Assunção no Paraguai. Um bloco econômico é um acordo realizado por alguns países para facilitar as relações econômicas entre eles, com o objetivo de aumentar a integração e o desenvolvimento.

Mercosul

Foto: Reprodução

O acordo foi criado em 1991, porém os seus esboços têm início na década de 1980, quando o Brasil e a Argentina assinaram vários acordos comerciais com o objetivo de integração.

Membros efetivos e membros associados

Os países-membros do Mercosul são divididos em membros efetivos e membros associados. Os membros efetivos são aqueles que participam dos principais acordos e possuem uma maior integração comercial. São eles: Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela (a Venezuela entrou para o Mercosul no dia 31 de julho de 2012).

Os membros associados não participam integralmente do bloco, fazem parte apenas de alguns acordos e não possuem poder de voto nas decisões mais importantes. São eles: Chile, Bolívia, Peru, Equador e Colômbia.

Além dos membros efetivos e associados, o México participa do Mercosul apenas como membro observador, isto é, não faz parte de fato, apenas acompanha o andamento do bloco econômico.

Acordos estabelecidos no Mercosul

Dentre os acordos feitos estão o livre comércio entre os países-membros do bloco e o estabelecimento de uma Tarifa Externa Comum (TEC).

A zona de livre comércio entre os países-membros do bloco foi instalada no ano de 1995 e, com esse acordo, aproximadamente 90% das mercadorias produzidas nos países-membros puderam ser comercializadas sem tarifas comerciais.

A Tarifa Externa Comum (TEC) padroniza os preços dos produtos vendidos aos países que não integram o Mercosul, evitando a concorrência entre os países-membros e facilitando, dessa forma, as trocas e a maior integração entre si.

O futuro do Mercosul

O Mercosul tem o objetivo de ampliar os acordos estabelecidos até então para fortalecer ainda mais o bloco, a exemplo de outros blocos econômicos, como a União Europeia.

A ampliação das relações comerciais entre os países-membros, uma legislação comum em diversos setores (comercial, fiscal, econômico e político), a livre circulação de pessoas e a implantação de uma moeda única são alguns dos objetivos do bloco.

Superar as dificuldades e funcionar plenamente, com a entrada de novos parceiros da América do Sul, também é esperado, já que uma maior integração econômica aumentaria o desenvolvimento econômico nos países-membros do bloco e facilitaria as trocas comerciais com outros blocos, como o NAFTA e a União Europeia.