Publicado por Anna de Cássia

Por mais que você tenha nascido no Brasil, e saiba falar português desde pequenino, existem muitas regras na gramática portuguesa que nós não fazemos ideia de que existe, não é mesmo?

Porém, dominar bem a língua materna é algo essencial para conseguir um emprego um dia. Por esse motivo, é muito importante conhecer bem a gramática portuguesa, para não errar algo na hora H e pagar algum mico.

Metaplasmo

Foto: Reprodução

O que é metaplasmo?

Existem várias coisas estranhas e curiosidades dentro da língua portuguesa, e uma delas é o metaplasmo. Esse fenômeno acontece quando uma palavra em português sofre alguma alteração na sua estrutura, seja essa alteração uma adição, supressão ou mudança. Ainda não entendeu? Vamos explicar melhor.

Apócope

Este termo é utilizado na gramática portuguesa para identificar um metaplasmo conde ocorre a supressão de uma palavra. Supressão é a eliminação do final dessa palavra, como podemos ver no exemplo abaixo. Essas apócopes foram muito importantes no processo de utilizar a língua latina para criar a língua portuguesa.

  • Mare – Mar
  • Male – Mal
  • Amar – Ama
  • Cinematográfico – Cinema

Metaplasmo de audição

É também possível acontecer um metaplasmo não só quando nós escrevemos uma palavra, mas também quando nós falamos. Existem em nosso vocabulário corriqueiro muitas palavras que perdem alguns pedaços finais na sua pronuncia quando estamos falando apressados, ou emendamos uma palavra em outra. Um exemplo simples é quando nós falamos “copo d’água” ao invés de “copo de água”.

Também é muito comum acontecer metaplasmo na fala quando estamos falando verbos, principalmente se os verbos estiverem no infinitivo (quando sempre terminam em r). Acontece que nós falamos tão rápido, que na maioria das vezes acabamos engolindo o “r” dos verbos.

  • Ao invés de “falar”, dizemos “falá”.
  • Ao invés de “dançar”, dizemos “dançá”.
  • Ao invés de “estou”, dizemos “tô”.
  • Ao invés de “fazer”, dizemos “fazê”.

Isso não se trata de pronunciar certo ou errado. Dizer “tá” no lugar de “está” é algo comum, corriqueiro, normal, e não é considerado incorreto. É apenas diferente. E é exatamente disso que se trata o metaplasmo, uma mudança na estrutura da palavra, que deixa ela diferente de como era antes, sem perder o sentido.

A língua portuguesa está cheia de casos desse tipo, e por isso precisamos ser sempre bem atentos para conseguir detectar os casos de metaplasmo, tanto na linguagem falada quando na escrita. Conhecer muito bem a língua materna nunca é demais, vai apenas te trazer coisas boas.

Veja mais!